Divergência genética em acessos de melão do grupo momordica

Ricardo N Valadares Roberto A Melo Isabel VF Sarinho Natália S Oliveira Fernando AT Rocha José W Silva Dimas Menezes Sobre os autores

RESUMO

A divergência genética de genótipos de melão do grupo momordica foi estimada, coletados em cinco estados brasileiros, e determinada a contribuição relativa dos caracteres morfológicos avaliados para a variabilidade genética. Foi adotado o delineamento de blocos casualizados com quatro repetições. Nesse estudo, foram utilizados 19 acessos de melão do grupo momordica, dois acessos do grupo cantaloupensis e duas cultivares comerciais do grupo inodorus. Esses genótipos foram caracterizados por meio de 42 descritores morfológicos. Os dados foram submetidos aos métodos de agrupamento de Tocher e UPGMA a partir da matriz de dissimilaridade genética de Mahalanobis (D2). Foi utilizado o critério de Singh, para identificar a contribuição relativa de cada caráter para a divergência genética. Obtiveram-se quatro grupos de similaridade em ambas as técnicas multivariadas utilizadas, havendo concordância entre os métodos hierárquicos UPGMA e de agrupamento de Tocher. Os caracteres, tamanho da cicatriz do pistilo, teor de sólidos solúveis, comprimento da semente, comprimento de fruto e comprimento do cotilédone contribuíram com aproximadamente 53,86% para a divergência genética entre os genótipos.

Palavras-chaves:
Cucumis melo var. momordica; variabilidade genética; melão de neve; melão papoco

Associação Brasileira de Horticultura UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos,, 52171-900 Recife-PE, Tel. (81) 3320 6064, www.abhorticultura.com.br - Vitoria da Conquista - BA - Brazil
E-mail: abh.ufrpe@gmail.com