Accessibility / Report Error

O papel e as práticas dos curandeiros e saludadores na sociedade portuguesa no início da idade moderna

Este artigo discute os papéis e as práticas dos curandeiros e saludadores nos primórdios da moderna sociedade portuguesa. Examina o lugar ambivalente destes praticantes da arte de curar que fazem uso da magia e que têm, a um só tempo, importância central e inserção marginal na cultura popular portuguesa. Ao analisar os serviços nada ortodoxos e, oficialmente, não autorizados que prestam, o autor investiga as fontes do poder ilícito que exercem. Além disso, analisa a predominância dos homens como curandeiros no sul de Portugal durante os séculos XVII e XVIII. Por fim, ao destacar a notoriedade dos curandeiros luso-africanos, demonstra a importância da questão racial na cura pela magia em Portugal.

curandeiros; benzedores; sociedade portuguesa; cultura popular portuguesa; séculos XVII e XVIII


Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365, 21040-900 , Tel: +55 (21) 3865-2208/2195/2196 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: hscience@fiocruz.br