Antropologia física e a descrição do 'selvagem' na Exposição Antropológica Brasileira de 1882

Juanma Sánchez Arteaga Charbel Niño El-Hani Sobre os autores

Analisa tentativas de popularizar o conhecimento científico em antropologia por meio da exibição de nativos nos Estados Unidos e no Brasil, no século XX e no começo do XX. Focaliza a Primeira Exposição Antropológica Brasileira (Rio de Janeiro, 1882), em que foi apresentado um grupo de Botocudos, de modo relacionável à reificação do mito do selvagem, importante componente da cultura europeia e mais especificamente da construção do conhecimento antropológico no Oitocentos. As conclusões concernem à popularização da ciência e, por extensão, à educação em ciência, em especial quanto aos valores ideológicos subjacentes ao conhecimento científico.

exposições antropológicas; racismo científico; antropologia física; populações indígenas; popularização da ciência


Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365 - Prédio do Relógio, 21040-900 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel./Fax: (55 21) 3865-2208/2195/2196 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: hscience@coc.fiocruz.br
Accessibility / Report Error