Homens de ciência no Brasil: impérios coloniais e circulação de informações (1780-1810)

Men of science in Brazil: colonial empires and the circulation of information (1780-1810)

Lorelai Kury Sobre o autor

No século XVIII, o modelo imperial português cedeu lugar a outras estratégias internacionais, organizadas segundo uma lógica de redes, tecidas em torno de centros de produção de saber e de elaboração e redistribuição de produtos científicos. Nesse contexto, Portugal realizou uma 'conversão', no sentido de aproximar-se dos sistemas coloniais francês e inglês. O campo científico autolegitimado foi um dos corolários das Luzes européias, em um processo que envolveu pelo menos duas gerações de homens de ciência e, sobretudo, contou com o engajamento dos Estados para sua efetiva valorização. Tal processo não ocorreu de maneira sistemática no Brasil, embora muitos dos homens de ciência estivessem a par das mais modernas teorias filosóficas e científicas do Iluminismo. No Brasil, as políticas de incentivo às atividades científicas não foram acompanhadas por transformações profundas e amplas nas esferas da administração, das sociabilidades, das instituições, da economia e da cultura.

história natural; Iluminismo; colonialismo; Império português


Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365 - Prédio do Relógio, 21040-900 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel./Fax: (55 21) 3865-2208/2195/2196 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: hscience@coc.fiocruz.br