Accessibility / Report Error

Mangue, homens e caranguejos em Josué de Castro: significados e ressonâncias

Swamps, men and crabs in Josué de Castro: meanings and their unfolding

Analisa-se na obra de Josué de Castro a eclosão da metáfora 'homem-caranguejo', criada para designar uma nova espécie de homem que habitava os mangues do Recife. Procede-se a uma releitura do texto de onde provém a metáfora com o propósito de revelar a existência subjacente de outras figuras, como a sinédoque e a metonímia. O olhar recaiu fundamentalmente sobre três obras: Documentário do Nordeste, onde o autor descreve o 'ciclo do caranguejo'; Fatores de localização da cidade do Recife e Homens e caranguejos, romance autobiográfico. Busca-se ainda compreender duas recentes atualizações da metáfora original, a partir da hipérbole homem-gabiru e da personificação caranguejo-com-cérebro.

Josué de Castro; ciclo do caranguejo; geografia; semiótica; metáfora; Recife


Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365, 21040-900 , Tel: +55 (21) 3865-2208/2195/2196 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: hscience@fiocruz.br