A biomedicalização do aborto ilegal: a vida dupla do misoprostol no Brasil

Resumo

O artigo examina a vida dupla do misoprostol no Brasil, onde ele é usado ilegalmente por mulheres como um facilitador do aborto, e legalmente, em alas de obstetrícia de hospitais. Utilizei minhas pesquisas antropológicas de doutorado e pós-doutorado sobre contracepção e aborto em Salvador, Bahia. Começo retratando a “conversão” do misoprostol, medicamento usado para tratar úlceras, em um facilitador do aborto autoadministrado na América Latina, e sua conversão em uma ferramenta de obstetrícia global. Apesar da redução da mortalidade materna, seu uso como um método abortivo ilegal reforçou a dupla cidadania reprodutiva em países com restrições abortivas e pouca assistência pós-aborto, onde mulheres pobres que usam o método ilegal são estigmatizadas, discriminadas e expostas a potenciais riscos à saúde.

aborto ilegal; misoprostol; saúde reprodutiva; biomedicalização; Brasil

Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365 - Prédio do Relógio, 21040-900 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel./Fax: (55 21) 3865-2208/2195/2196 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: hscience@coc.fiocruz.br