Natureza, colonização e utopia na obra de João Daniel

Nature, colonization, and utopia in the works of João Daniel

Este artigo analisa alguns aspectos do Tesouro descoberto no rio Amazonas, obra composta pelo padre João Daniel (1722-1776), missionário jesuíta no Estado do Maranhão e Grão-Pará entre 1741 e 1757, desterrado para Lisboa dois anos antes do banimento da Companhia de Jesus da América portuguesa. A obra, registro singular da Amazônia de meados do século XVIII, oferece um compêndio das riquezas e potencialidades da região. Sobretudo, apresenta um projeto para a colonização crítico ao modelo então em vigor e que se apresenta como um conjunto integrado que considera as condições ambientais, a técnica e as relações sociais na organização da sociedade local. Ao colocar no centro de seu projeto a questão do trabalho, João Daniel recupera, como metáfora, a idéia - marcante na literatura missionária do século XVII e praticamente abandonada no século XVIII - da Amazônia como paraíso terrestre.

Amazônia; colonização; natureza; missionários


Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365 - Prédio do Relógio, 21040-900 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel./Fax: (55 21) 3865-2208/2195/2196 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: hscience@coc.fiocruz.br