A duras penas: estratégias, conquistas e desafios da enfermagem em escala mundial

Discutem-se os rumos e transformações da enfermagem como profissão, em escala mundial, desde as últimas décadas do século XIX. Num cenário de intenso intercâmbio de idéias e práticas entre as lideranças do movimento, que desconheciam fronteiras nacionais e conformavam espaços de associação e interação verdadeiramente transnacionais - como o Conselho Internacional de Enfermagem -, a literatura insiste na hegemonia de 'modelos nacionais' diferenciados, prontos para exportação. As idéias que predominavam entre as novas lideranças eram, na verdade, um amálgama de diferentes tradições. O modo como se propagaram variou de país para país, diante das tradições culturais e das estruturas sociais vigentes. No Brasil, não se pode falar de uma 'alternativa francesa' aos rumos da enfermagem, liderados pela Escola Anna Nery, sem que se desfigurasse ou comprometesse o processo de profissionalização então em curso. O processo lento, descontínuo e freqüentemente contraditório, de expansão da enfermagem em todo o mundo, constitui o tema do presente artigo.

enfermagem profissional; circuitos transnacionais; Conselho Internacional de Enfermeiras; feminismo; ideal sanitário


Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365 - Prédio do Relógio, 21040-900 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel./Fax: (55 21) 3865-2208/2195/2196 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: hscience@coc.fiocruz.br