Tradutores médicos e a ideia de tradução em Portugal em fins do século XVIII: o caso dos livros de medicina

Cláudio DeNipoti Sobre o autor

Resumo

O estudo demonstra como as traduções para a língua portuguesa influenciaram o mercado editorial, além de tentar compreender o estabelecimento da norma culta da língua portuguesa em fins do século XVIII. Fazendo um recorte temático sobre os textos de medicina, no universo de obras traduzidas, publicadas ou não, para o português no período 1770-1810, recorre aos paratextos dos tradutores - e, eventualmente, editores - dos livros médicos ou farmacêuticos, cruzando-os com as censuras dessas obras, feitas por médicos especialmente designados pelos órgãos de censura, ou por médicos/censores, a fim de buscar respostas, ainda que parciais, às perguntas sobre a circulação da palavra impressa, à difusão do conhecimento científico e aos debates relativos à definição da língua portuguesa.

Palavras-chave:
tradução; medicina; século XVIII; história da palavra escrita; Império português.

Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365 - Prédio do Relógio, 21040-900 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel./Fax: (55 21) 3865-2208/2195/2196 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: hscience@coc.fiocruz.br