A constituição da Universidade Federal de Sergipe (1950- 1960): um estudo sobre aspectos históricos da educação superior brasileira

The constitution of the Federal University of Sergipe (1950-1960): a study about historical aspects of brazilian higher education

La constitution de l'Universite Federale de Sergipe (1950-1960): une etude des aspects historiques de l'enseignement superieur bresilien

La constitución de la Universidad Federal de Sergipe (1950-1960): un estudio de los aspectos históricos de la educación superior brasileña

Resumos

Este artigo apresenta os resultados da pesquisa sobre a criação da Universidade Federal de Sergipe e aborda os aspectos da formação da comunidade científica brasileira. O contexto da investigação é a política de federalização das universidades públicas, iniciada nos anos de 1920 e intensificada nos anos de 1950. O objetivo é destacar os três embates fundamentais e polarizados entre os seus organizadores e, por conseguinte, retomar a política de federalização da primeira universidade pública sergipana por meio de pesquisa documental e de depoimentos orais. As conclusões indicam que a UFS foi composta por faculdades muito diferenciadas entre si e cujo modelo já era praticado pela primeira universidade brasileira.

universidade; comunidade científica; política de federalização


This article presents the results of the research on the creation of the Federal University of Sergipe, addressing aspects of the formation of the Brazilian scientific community. The context of such an investigation is the policy of federalization of the public universities whose origin was in the 1920s, though intensified in the 1950s. Its aim is to highlight the three polarized fundamental clashes amongst their organizers and, therefore, to resume the policy of federalization of the first public university in Sergipe through desk research and oral testimony. The findings indicate that the FUS was composed of very different colleges amongst themselves and whose model was already practiced by the first Brazilian university.

university; scientific community; policy of federalization


Cet article présente les résultats d'une recherche sur la création de l'Université Fédérale de Sergipe tout en discutant des aspects de la formation de la communauté scientifique brésilienne. Le contexte de la recherche est celui de la politique de la fédéralisation des universités publiques dont les premières furent crées à partir des années 1920, mais dont la croissance la plus forte date des années 1950. L'objectif est de mettre en évidence les trois affrontements fondamentaux polarisés entre les organisateurs de ce processus et, par conséquent, de reprendre la politique de la fédéralisation de la première université publique de Sergipe à travers de la recherche dans des archives et des témoignages oraux. Les résultats indiquent que l'UFS a été formé par des facultés très différentes entre elles mais dont le modèle était déjà mis en pratique par la première université brésilienne.

université; la communauté scientifique; politique de la fédéralisation


Este artículo presenta los resultados de la investigación sobre la creación de la Universidad Federal de Sergipe, abordando los aspectos de la formación de la comunidad científica brasileña. El contexto de la investigación es la política de federalización de las universidades públicas de origen en la década de 1920, pero se intensificó en la década de 1950. El objetivo es poner de relieve los tres enfrentamientos clave polarizadas entre sus organizadores y, por tanto, retomar la política de federalización de la Sergipe primera universidad pública a través de la investigación de archivo y el testimonio oral. Los resultados indican que la UFS se compone de escuelas muy diferentes, junto con el modelo fue practicada por la primera universidad brasileña.

universidad; la comunidad científica; política de federalización


  • ANDRADE. Dijalma. O curso de licenciatura em Química. In: ROLLEMBERG, Maria Stella Tavares; SANTOS, Lenalda Andrade (orgs.) UFS: história dos cursos de graduação. São Cristóvão:UFS, 1999, p. 91-101.
  • AZEVEDO, Fernando. A educação na encruzilhada São Paulo: Melhoramentos, s/d.
  • BARRETO, Luis Antonio. Os 50 anos do curso de Direito Aracaju, mimeo, 2007.
  • BRASIL. Criação de universidades: linha do tempo. Disponível em <http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/linhatempo-ifes.pdf> Acessado em: 8 maio, 2007.
  • BRASIL. Decreto lei n. 200 25 de fevereiro de 1967. DOU de 27 fev., 1967.
  • BRASIL. Lei de diretrizes e bases da educação nacional DOU de 28 nov., 1968.
  • CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Ata da vigésima nona reunião da Câmara de Ensino Superior, Livro I da Câmara de Ensino Médio e Superior, 26 maio 1965.
  • CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Ata da reunião de instalação do Conselho Estadual de Educação Sergipe, Livro de Atas do Plenário, n. 1, 1963.
  • CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Ata da quadragésima quinta reunião da Câmara de Ensino Superior, Livro I da Câmara de Ensino Médio e Superior, 23 mar. 1966.
  • CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Ata da quadragésima sexta reunião da Câmara de Ensino Superior, Livro I da Câmara de Ensino Médio e Superior, 30 mar., 1966.
  • CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Ata da quadragésima sétima reunião da Câmara de Ensino Superior, Livro I da Câmara de Ensino Médio e Superior, 14 abr., 1966.
  • CUNHA, Luis. Antônio. A universidade temporã: da colônia à era Vargas. Rio de Janeiro, 1986.
  • CUNHA, Luis. Antônio. A universidade reformada Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988.
  • CURY, Carlos Roberto Jamil. A educação e a primeira Constituinte republicana. In: FAVERO, Osmar (org.). A educação nas constituintes brasileiras Campinas: Autores Associados, 1996, p. 69-80.
  • FÁVERO, Maria de Lourdes de Albuquerque. A UDF: uma concepção alternativa de universidade. In: FÁVERO, Maria de Lourdes Albuquerque; LOPES, Sonia de Castro. A Universidade do Distrito Federal (1935-1939): um projeto além do seu tempo. Brasília: Liber Livros, 2009, p. 13-44.
  • DANTAS, Ibarê. História de Sergipe República (1889-2000). Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2004.
  • FERRI, Mário Guimarães; MOTOYAMA, Shozo. História das ciências no Brasil V I, II, III. São Paulo: EPU, 1979-1981.
  • FREITAG, Bárbara. Escola, estado e sociedade São Paulo: Moraes, 1986.
  • GARCIA, João Carlos Vieira; OLIVEIRA, José Carlos; MOTYAMA, Shozo. O desenvolvimento da história da ciência no Brasil. In: FERRI, Mário Guimarães; MOTOYAMA, Shozo. História das ciências no Brasil V I, II, III. São Paulo: EPU, 1979 a 1981, p. 381-408.
  • GAZETA DE SERGIPE. Monsenhor Dom Luciano Duarte presta declarações sobre a Universidade Aracaju, SE, GAZETA DE SERGIPE, diário, n. 2969, Ano XI, 29 mar., 1966.
  • KUHN, Thomaz. A estrutura das revoluções científicas São Paulo: Perspectiva, 1970.
  • LIMA, Luís Eduardo Pina. Ideologias e utopias na história da educação (o processo de criação da Faculdade Católica de Filosofia de Sergipe - 1950/51). São Cristóvão: UFS, 1993.
  • MACHADO, Manuel Cabral. Entrevista a Silvana Aparecida Bretas e Iadrelhe Souza de Oliveira Aracaju, 2008.
  • MARTINS, Carlos Benedito. O público e o privado na educação superior brasileira nos anos 80. Cadernos Cedes, Campinas, n. 25, 1991, p. 63-74.
  • MENDONÇA, Ana Waleska. A universidade no Brasil. Revista Brasileira de Educação, n. 14, 2000, p. 131-150.
  • NORONHA, Olinda Maria. História da educação: sobre as origens do pensamento utilitarista no ensino superior brasileiro. Campinas: Alínea, 1998.
  • NUNES, Maria Thetis. História da educação em Sergipe Rio de Janeiro: Paz e Terra; Aracaju: Secretaria da Educação e Cultura do Estado de Sergipe, 1984.
  • OLIVA, Luiz Eduardo. O processo de gestação de uma universidade do nordeste: o caso Sergipe. Santa Maria: UFSM, 2003. 136f. Dissertação (mestrado em Administração). Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Santa Maria.
  • OLIVEIRA, Márcia Terezinha Jerônimo. Ensino jurídico em Sergipe: a primeira década da Faculdade de Direito. SEMANA NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 6, 2008, São Cristóvão. Anais .... São Cristóvão: UFS, 2008.
  • OLIVEN, Arabela Campos. A marca de origem: comparando colleges norte-americanos e faculdades brasileiras. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 125, 2005, p. 111-135.
  • SAES, Flávio Anatônio; CYTRYNOWICZ, Roney. O pensamento econômico e as origens da profissão de economista no Brasil (1931-1945). CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA ECONÔMICA, 3, 1999, Curitiba. Anais ... Curitiba: Abphe, 1999.
  • SAINT-SERNIN, Bertrand. A razão no século XX Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília: UnB, 1998.
  • SANTOS, Verlane Aragão. Breve histórico do curso de Ciências Econômicas. In: ROLLEMBERG, Maria Stella Tavares; SANTOS, Lenalda Andrade (org.). UFS: História dos cursos de graduação. São Cristóvão: UFS, 1999, p. 17-24.
  • SANTOS, Eliana Marcos; GONÇALVES Maria da Conceição Vasconcelos; CRUZ, Maria Elisa. História do curso de Serviço Social. In: ROLLEMBERG, Maria Stella Tavares; SANTOS, Lenalda Andrade (orgs.) UFS: história dos cursos de graduação. São Cristóvão: UFS, 1999, p. 31-46.
  • SAVIANI, Demerval. Política e educação no Brasil Campinas: Autores Associados, 1999.
  • SCHWARTZMAN, Simon. Um espaço para a ciência. A formação da comunidade científica no Brasil. Disponível em: <http://www.simonschwartzman.org.br/simon/ensdec.htm> Acessado em: 22 maio, 2004.
  • SCHWARTZMAN, Simon; PAIM, Antônio. A universidade que não houve: antecedentes da ciência e educação superior no Brasil (uma perspectiva comparada). Disponível em <www.10minutos.com.br/simon/paim.htm>. Acessado em 12 jun., 1998.
  • SERGIPE. FACULDADE CATÓLICA DE FILOSOFIA DE SERGIPE. Documento de incorporação da FCFSE à Universidade Federal de Sergipe 20 dez., 1965. Arquivo Central da UFS, 2007.
  • SERGIPE. RELATÓRIO DO GOVERNO DE GRACCHO CARDOSO. Primeiro período de gestão do quadriênio 1º set., 1925, p. 63
  • SERGIPE. Ata de fundação da Faculdade de Direito, 1950. Arquivo Central da UFS, 2007.
  • SEVERINO, Antonio Joaquim. A filosofia contemporânea no Brasil: conhecimento, política e educação. Petrópolis: Vozes, 1997.
  • SILVA, Nilton Pedro. Modernização autoritária do nordeste São Cristóvão: UFS; Aracaju: Fundação Oviêdo Teixeira, 2002.
  • SILVA JUNIOR, João Reis; SGUISSARDI, Valdemar. Novas faces da educação superior no Brasil: reforma do Estado e mudanças de produção: São Paulo: Cortez; Bragança Paulista: Edusf, 2001.
  • SILVA, Henrique Baptista. A história da medicina em Sergipe Aracaju: J. Andrade, 2007.
  • STENGERS, Isabelle. A invenção das ciências modernas São Paulo: 34, 2002.
  • TEIXEIRA, Anísio. Educação no Brasil São Paulo: Nacional, 1976.
  • VAIDERGORN, José. As seis irmãs: as faculdades de Filosofia, Ciências e Letras - institutos isolados de ensino superior do estado de São Paulo, 1957-1964: alguns subsídios interpretativos para o estudo do ensino superior do estado de São Paulo. Campinas: Unicamp, 1995. 352f. Tese (doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas.
  • YAZBECK, Lola. As origens da Universidade de Juiz de Fora Juiz de Fora: UFJF, 1999.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    11 Fev 2014
  • Data do Fascículo
    Abr 2014

Histórico

  • Aceito
    13 Ago 2013
  • Recebido
    01 Jul 2012
Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação UFRGS - Faculdade de Educação, Av. Paulo Gama, n. 110 | Sala 610, CEP: 90040-060 - Porto Alegre/RS, Tel.: (51) 33084160 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: rhe.asphe@gmail.com