Diversidade, estrutura vertical e relações florísticas de epífitas vasculares em um remanescente urbano da Floresta Atlântica brasileira

Lucas Deziderio Santana Samyra Gomes Furtado Camila Nardy Felipe Silveira Leite Luiz Menini NetoSobre os autores

RESUMO

Este estudo foi realizado em um fragmento de floresta estacional semidecidual montana (Minas Gerais) com histórico de perturbação antrópica. Os objetivos foram caracterizar a composição, estrutura e diversidade florística das epífitas vasculares e investigar a similaridade florística da comunidade com outras áreas de florestas estacionais urbanas no Brasil. Foram amostrados 61 forófitos e registradas 47 espécies de epífitas. As famílias mais ricas foram Bromeliaceae (sete) e Polypodiaceae (sete). A categoria ecológica mais comum foi a de holoepífitas acidentais com 21 espécies - um resultado inédito na Região Neotropical. O índice de Shannon foi 2,95 e o índice de uniformidade de Pielou foi 0,77, mostrando diversidade relativamente alta com certa dominância de poucas espécies, enquanto as espécies raras foram numerosas. Análises de similaridade mostraram gradiente longitudinal e forte influência da distância do oceano sobre as relações florísticas, assim como influência das florestas ombrófilas densas sobre a composição das epífitas vasculares na área estudada.

Palavras-chave:
análises multivariadas; diversidade taxonômica; floresta urbana; holoepífitas acidentais; "hotspot" de biodiversidade

Instituto de Pesquisas Ambientais Av. Miguel Stefano, 3687 , 04301-902 São Paulo – SP / Brasil, Tel.: 55 11 5067-6057, Fax; 55 11 5073-3678 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: hoehneaibt@gmail.com