A produção e a recepção dos escritos de Qorpo-Santo: apontando transformações nas relações entre arte e loucura

Production and reception of Qorpo-Santo's writings: indicating changes in the relationships between art and madness

La producción y la recepción en los escritos de Qorpo-Santo: apuntando transformaciones de las relaciones entre arte y locura

José Joaquim de Campos Leão de Qorpo-Santo escreveu e imprimiu sua Ensiqlopédia ou Seis mezes de huma enfermidade entre as décadas de 1860 e 1870 e foi redescoberto nos anos sessenta do século XX. A recepção de seus escritos nos meios artísticos e intelectuais e a crítica a eles dedicada se transformou no decorrer de mais de um século. A cada vez que Qorpo-Santo fez aparições no universo cultural brasileiro, podemos perceber novas configurações nas relações entre arte, clínica, loucura, precariedade, inacabamento. Acompanharemos neste artigo a luta de Qorpo-Santo para inscrever sua criação nos circuitos da cultura, publicá-la, enviá-la à posteridade e buscar seus interlocutores, bem como a trajetória de sua obra, do momento de sua produção até chegar ao seu destino, o leitor.

Arte; Loucura; Saúde mental; Processo criativo; Terapia ocupacional


UNESP Distrito de Rubião Jr, s/nº, 18618-000 Campus da UNESP- Botucatu - SP - Brasil, Caixa Postal 592, Tel.: (55 14) 3880-1927 - Botucatu - SP - Brazil
E-mail: intface@fmb.unesp.br