Fenomenologia heideggeriana como referencial para estudos sobre formação em saúde

La fenomenologia de Heidegger como referencia para estudios de formación en salud

Heidegger's phenomenology as a framework for health education studies

Alberto Durán González Mara Lúcia Garanhani Maira Sayuri Sakay Bortoletto Marcio José de Almeida Regina Melchior Elisabete de Fátima Polo Almeida Nunes Sobre os autores

Reflete-se sobre as possibilidades da fenomenologia heideggeriana como referência na análise da educação na saúde. Heidegger propõe, em "Ser e tempo", a investigação sobre o sentido do ser, fundamental para o conhecimento que o homem possa ter de si mesmo como ser finito. Suas ideias provocaram transformações na concepção humanista moderna e na prática em educação. O indivíduo é sempre ator, sendo na medida em que existe, experimentando a si próprio na existência. O modo de ser privativo da saúde, o padecimento, é acompanhado sempre de uma limitação da possibilidade de viver. Assim, a fenomenologia heideggeriana nos ajuda a questionar a educação em saúde. Compreende-se que o homem se encontra sempre em copresença, entre a preocupação substitutiva e a libertadora. Este caminho se mostra possível quando contemplados os diversos modos de ser-professor e de ser-estudante. Possibilita-se, assim, aprofundar o ensinar-aprender na formação em saúde.

Metodologia; Educação; Processo saúde-doença; Fenomenologia; Heidegger


UNESP Distrito de Rubião Jr, s/nº, 18618-000 Campus da UNESP- Botucatu - SP - Brasil, Caixa Postal 592, Tel.: (55 14) 3880-1927 - Botucatu - SP - Brazil
E-mail: intface@fmb.unesp.br