Suicídio, cultura e trabalho em município de colonização alemã no sul do Brasil

Suicide, culture and work in a German-colonized municipality in the South of Brazil

Suicidio, cultura y trabajo en un municipio de colonización alemana en el sur del Brasil

Stela Nazareth Meneghel Rosylaine Moura Sobre os autores

O suicídio é um problema de saúde pública de magnitude elevada e ascendente. No Brasil, o Rio Grande do Sul tem apresentado, historicamente, altas taxas de mortalidade, sobretudo em regiões colonizadas por alemães. Este é um estudo de caso social, cujas informações foram produzidas com base em narrativas de 14 informantes-chave, pertencentes aos campos da saúde, agricultura, justiça, segurança pública, comunicação social e educação. Os determinantes atribuídos pelos informantes ao suicídio incluíram: a cultura germânica, a ética protestante e o sofrimento no trabalho que afeta agricultores que trabalham com o fumo em regime de pequena propriedade familiar. As reflexões dos entrevistados apontam para o suicídio como um recurso usado na cultura desses descendentes de alemães para enfrentar as dificuldades, cuja frequência se manteve com a introdução do capitalismo no campo e com a subordinação dos agricultores à indústria fumageira.

Palavras-chave
Suicídio; Trabalho; Ética protestante; Cultura alemã


UNESP Distrito de Rubião Jr, s/nº, 18618-000 Campus da UNESP- Botucatu - SP - Brasil, Caixa Postal 592, Tel.: (55 14) 3880-1927 - Botucatu - SP - Brazil
E-mail: intface@fmb.unesp.br