Institucionalização das práticas de atenção às condições crônicas e gestão do cuidado na Atenção Primária* * Este artigo é fruto da uma tese de doutorado em Saúde Coletiva na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Institucionalización de las prácticas de atención a las enfermedades crónicas y a la gestión del cuidado en la atención primaria

Cassiane Silocchi José Roque Junges Vilene Moehleck Margarita Silva Diercks Sobre os autores

Este estudo teve por objetivo analisar a institucionalização das práticas de atenção às condições crônicas e da gestão do cuidado em um serviço de Atenção Primária. A Análise Institucional, na vertente socioanalítica, consistiu no referencial teórico-metodológico escolhido. Foram utilizadas como ferramentas a observação participante, a realização de grupos com as equipes de Saúde e entrevistas com os responsáveis pelo desenvolvimento de pesquisas e avaliação do serviço. Os resultados mostraram que a resistência do sujeito à mudança implica obstáculo para o desenvolvimento e a consolidação das práticas de atenção às condições crônicas. Além disso, não há uma responsabilidade coletiva dos profissionais, demonstrando a falta de planejamento e engajamento da equipe. Destaca-se, também, uma política de gestão por resultados que oprime e desestimula a potência dos coletivos e a criação de novas alternativas diante dos impasses vivenciados.

Palavras-chave
Análise Institucional; Doença crônica; Processo de trabalho; Atenção Primária à Saúde


UNESP Distrito de Rubião Jr, s/nº, 18618-000 Campus da UNESP- Botucatu - SP - Brasil, Caixa Postal 592, Tel.: (55 14) 3880-1927 - Botucatu - SP - Brazil
E-mail: intface@fmb.unesp.br