Ruptura digital e processos de participação em mídias populares no Brasil

Disrupción digital y participación en medios populares en Brasil

Ana Cristina Suzina Sobre o autor

Resumo

Este artigo se fundamenta em uma pesquisa de doutorado, defendida em junho de 2018, na Université catholique de Louvain, na Bélgica, e discute o impacto da apropriação de recursos digitais nos processos de participação em iniciativas de mídias populares. Uma das principais descobertas do estudo sugere que a tendência à individualização, própria do contexto digital, impõe desafios importantes ao processo de construção coletiva, bastante caro na comunicação popular. A pesquisa de campo, realizada entre 2013 e 2016, envolveu entrevistas com 55 comunicadores atuando na gestão e desenvolvimento de 29 mídias populares nos estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Ceará e Pará. Esta reflexão baseia-se principalmente em dois estudos de caso, discutindo práticas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e da rede de comunicadores comunitários Rede Mocoronga, vinculada ao Projeto Saúde e Alegria, na Amazônia.

Palavras chave
Mídias populares; Participação; Ruptura digital; Movimento Sem Terra; Rede Mocoronga

Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM) Rua Joaquim Antunes, 705, 05415-012 São Paulo-SP Brasil, Tel. 55 11 2574-8477 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: intercom@usp.br