Medindo a propaganda negativa na TV, rádio, debates, imprensa e Facebook: o caso das eleições presidenciais de 2014

Medir la propaganda negativa en la TV, radio, debates, prensa y Facebook: el caso de las elecciones presidenciales de 2014

Felipe Borba Sobre o autor

Resumo

Este artigo analisa as estratégias discursivas dos candidatos Dilma Rousseff, Aécio Neves e Marina Silva durante a eleição presidencial de 2014. O seu objetivo é medir a variação da propaganda negativa veiculada no Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral do rádio e da televisão, nos debates eleitorais, nas declarações dos candidatos publicadas na imprensa escrita e televisiva e nas postagens do Facebook, no primeiro e no segundo turnos. Uma revisão da literatura mostra que essa abordagem é inédita nos estudos sobre retórica em campanhas. Em geral, os estudos medem a incidência da propaganda negativa com foco na televisão, negligenciando outros canais de comunicação. A análise mostra que a intensidade da propaganda negativa varia nesses múltiplos canais de acordo com o grau de controle dos candidatos sobre as suas mensagens, o nível de interação entre os candidatos e a chance de o candidato ser identificado como o autor dos ataques.

Palavras-chave
Opinião Pública; Eleição presidencial; Campanha eleitoral; Comunicação Política; Propaganda Negativa

Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM) Rua Joaquim Antunes, 705, 05415-012 São Paulo-SP Brasil, Tel. 55 11 2574-8477 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: intercom@usp.br