Idade e parâmetros de crescimento do cachara Pseudoplastystoma reticulatum (Siluriformes, Pimelodidae) do Rio Cuiabá, Brasil

Talitha M. Francisco Angela Maria Ambrósio Thiago José Balbi Marina S. Zuliani Edson K. Okada Luiz C. Gomes Sobre os autores

A idade e os parâmetros de crescimento de machos e fêmeas do cachara, Pseudoplastystoma reticulatum (Eigenmann & Eigenmann, 1889) (Siluriformes, Pimelodidae), coletados de janeiro a dezembro de 2007, na área de influencia do Aproveitamento Múltiplo de Manso (APM Manso) e rio Cuiabá (parte superior do pantanal), foram estimados através das marcas de aposição (anéis) observadas nos acúleos das nadadeiras peitorais. O número máximo de anéis encontrados foi sete para os machos e oito para as fêmeas. Os anéis encontrados nos acúleos foram anuais e formados em dezembro, como observado através da análise da variação temporal do incremento marginal médio. Possivelmente estes estão relacionados com a época de reprodução para a espécie na área (novembro a março). A curva de crescimento em comprimento foi obtida pelo modelo de von Bertalanffy, ajustada pela transformação Ford-Walford. As equações são: Cp = 72,7*[1-e-0,44(t+1,5974)] para machos e Cp = 84,5*[1-e-0,33(t+2,0943)] para fêmeas. As equações que descrevem a curva de crescimento em peso são: Pt = 4991,61*[1-e-0,44(t+1,5974)]2,70 para machos e Pt = 7503,17*[1-e-0,33(t+2,0943)]2,99 para fêmeas.

Marcas de aposição; nadadeira peitoral; modelo de von Bertalanffy; Ford-Walford


Museu de Ciências Naturais Museu de Ciências Naturais, Secretária do Meio Ambiente e Infraestrutura, Rua Dr. Salvador França, 1427, Jardim Botânico, 90690-000 - Porto Alegre - RS - Brasil, Tel.: + 55 51- 3320-2039 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: iheringia-zoo@fzb.rs.gov.br