Variação diária da abundância e equitabilidade do zooplâncton no reservatório de Rosana, Brasil: inferências bióticas e abióticas

Érica M. Takahashi Fábio A. Lansac-Tôha Juliana D. Dias Claudia C. Bonecker Sobre os autores

A comunidade zooplanctônica apresenta flutuação temporal estocástica e variação espacial heterogênea que são determinadas pelas relações entre os organismos e condições ambientais. Acredita-se que a distribuição temporal e espacial do zooplâncton seja heterogênea e discreta, respectivamente; e que a variação diária das espécies mais abundantes está relacionada às condições ambientais, principalmente, disponibilidade de recursos. As amostras de zooplâncton foram coletadas diariamente em três estações de amostragem em um braço lateral do reservatório de Rosana (SP/PR). O zooplâncton não apresentou diferenças significativas na abundância e equitabilidade entre as estações de amostragem, no entanto, a variação temporal desses atributos foi significativa. As variáveis abióticas e a disponibilidade de recurso algal explicou significativamente a variação diária das espécies mais abundantes (p<0,001), entretanto, a distribuição das espécies faz inferências sobre relações bióticas entre elas. Assim, não só a disponibilidade de recurso alimentar é influente na abundância das principais espécies zooplanctônicas, mas sim um conjunto de fatores (variáveis abióticas e relações bióticas).

Variação temporal; rotíferos; microcrustáceos; coexistência; competição


Museu de Ciências Naturais Museu de Ciências Naturais, Secretária do Meio Ambiente e Infraestrutura, Rua Dr. Salvador França, 1427, Jardim Botânico, 90690-000 - Porto Alegre - RS - Brasil, Tel.: + 55 51- 3320-2039 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: iheringia-zoo@fzb.rs.gov.br