Accessibility / Report Error

Orientação dietética e litíase renal

A nefrolitíase acomete cerca de 10% das pessoas que vivem em países desenvolvidos e sua incidência tem aumentado juntamente com outros problemas relacionados às mudanças nos padrões alimentares da população como obesidade, hipertensão e diabetes mellitus.1Bartoletti R, Cai T, Mondaini N, Melone F, Travaglini F, Carini M, et al. Epidemiology and risk factors in urolithiasis. Urol Int 2007;79:3-7. PMID: 17726345 DOI: http://dx.doi.org/10.1159/000104434
http://dx.doi.org/10.1159/000104434...

Apesar de ser influenciada por outros fatores, a composição da urina é grandemente determinada pela composição da dieta do indivíduo.2Heilberg IP, Goldfarb DS. Optimum nutrition for kidney stone disease. Adv Chronic Kidney Dis 2013;20:165-74. DOI: http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12.001
http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12...
Vários estudos evidenciaram que a dieta típica dos países industrializados, rica em sódio, em proteínas de origem animal e bebidas adoçadas com açúcar e frutose, tem como consequência uma elevada excreção de cálcio, ácido úrico, oxalato e fósforo e uma diminuição do citrato e pH urinários, favorecendo, assim, a formação dos cálculos.3Taylor EN, Stampfer MJ, Curhan GC. Dietary factors and the risk of incident kidney stones in men: new insights after 14 years of follow-up. J Am Soc Nephrol 2004;15:3225-32. DOI: http://dx.doi.org/10.1097/01.ASN.0000146012.44570.20
http://dx.doi.org/10.1097/01.ASN.0000146...

Taylor EN, Curhan GC. Fructose consumption and the risk of kidney stones. Kidney Int 2008;73:207-12. DOI: http://dx.doi.org/10.1038/sj.ki.5002588
http://dx.doi.org/10.1038/sj.ki.5002588...
-5Massey LK, Whiting SJ. Dietary salt, urinary calcium, and kidney stone risk. Nutr Rev 1995;53:131-9. PMID: 7666985 Por outro lado, um consumo adequado de frutas, legumes e verduras parece ser um fator protetor para a formação dos cálculos, por estar diretamente relacionado à ingestão de fatores antilitogênicos como potássio, magnésio, citrato e fitato.3Taylor EN, Stampfer MJ, Curhan GC. Dietary factors and the risk of incident kidney stones in men: new insights after 14 years of follow-up. J Am Soc Nephrol 2004;15:3225-32. DOI: http://dx.doi.org/10.1097/01.ASN.0000146012.44570.20
http://dx.doi.org/10.1097/01.ASN.0000146...
,6Meschi T, Maggiore U, Fiaccadori E, Schianchi T, Bosi S, Adorni G, et al. The effect of fruits and vegetables on urinary stone risk factors. Kidney Int 2004;66:2402-10. PMID: 15569332 DOI: http://dx.doi.org/10.1111/j.1523-1755.2004.66029.x
http://dx.doi.org/10.1111/j.1523-1755.20...

Desta forma, um aconselhamento nutricional para a prevenção da ocorrência e também da recorrência dos cálculos é uma estratégia conveniente tanto para profissionais como para os pacientes por ser economicamente acessível e segura. Importante observar que, para a obtenção de melhores resultados, preconiza-se que as recomendações dietéticas devem ser estabelecidas de acordo com o tipo de cálculo e as características da análise de urina de 24h.2Heilberg IP, Goldfarb DS. Optimum nutrition for kidney stone disease. Adv Chronic Kidney Dis 2013;20:165-74. DOI: http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12.001
http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12...
Por exemplo, as orientações dietéticas para os formadores de cálculos de oxalato de cálcio não são exatamente as mesmas empregadas para indivíduos que apresentam cálculos de ácido úrico. E, para aqueles cujos cálculos são de origem infecciosa (estruvita), nenhuma influência da composição da dieta foi evidenciada.2Heilberg IP, Goldfarb DS. Optimum nutrition for kidney stone disease. Adv Chronic Kidney Dis 2013;20:165-74. DOI: http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12.001
http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12...
De qualquer forma, um hábito que deve ser aconselhado a todos os indivíduos com nefrolitíase é o aumento da ingestão hídrica, para a diminuição da concentração urinária dos componentes litiásicos. Embora a quantidade exata não tenha sido ainda estabelecida, o consumo mínimo de 30 ml/kg de peso por dia deve ser encorajado.2Heilberg IP, Goldfarb DS. Optimum nutrition for kidney stone disease. Adv Chronic Kidney Dis 2013;20:165-74. DOI: http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12.001
http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12...

No âmbito populacional, visando à prevenção deste problema, o incentivo à alimentação equilibrada parece ser a estratégia mais adequada. Uma publicação recente que avaliou a associação entre hábito alimentar e o risco de nefrolitíase em mais de 50 mil pessoas concluiu que os principais fatores protetores foram o alto consumo de magnésio, de frutas frescas e de fibras provenientes dos cereais integrais. Além disso, quando comparados aos participantes que apresentavam um consumo elevado de carnes (> 100 g/dia), os que tinham um consumo moderado (50-99 g/dia) ou baixo (< 50 g/dia) tiveram 20% e 48% menor chance de ocorrência de litíase, respectivamente.7Turney BW, Appleby PN, Reynard JM, Noble JG, Key TJ, Allen NE. Diet and risk of kidney stones in the Oxford cohort of the European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition (EPIC). Eur J Epidemiol 2014;29:363-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1007/s10654-014-9904-5
http://dx.doi.org/10.1007/s10654-014-990...

Esta edição do JBN inclui a publicação do trabalho no qual Gordiano et al. analisaram as principais características dietéticas e metabólicas de 31 pacientes com nefrolitíase acompanhados em um ambulatório de Nefrologia e compararam os resultados com os obtidos em um grupo controle.8Giordiano EA, Tondin LM, Miranda RC, Baptista DR. Avaliação da ingestão alimentar e excreção de metabólitos na nefrolitíase. J Bras Nefrol 2014;36:437-45. Embora um pequeno número de pacientes tenha sido incluído, o perfil nutricional encontrado (88% tiveram diagnóstico de sobrepeso ou obesidade de acordo com o IMC) e a alta prevalência de indivíduos hipertensos (64%) evidenciaram a relação estreita entre estes distúrbios metabólicos e a ocorrência de nefrolitíase.

Com relação à investigação da dieta, apesar das limitações inerentes às metodologias empregadas para avaliação do consumo alimentar, os autores observaram consumo elevado de proteínas e sódio e ingestão abaixo do recomendado de cálcio, potássio e líquidos em ambos os grupos, comportamentos alimentares que, como bem explorado pelos autores, favorecem a recorrência da nefrolitíase. Estes achados reforçam a importância do aconselhamento e acompanhamento nutricionais dos indivíduos acometidos por este problema que, além de poder comprometer a qualidade de vida, pode ter como consequência a perda irreversível da função renal.

Referências

  • 1
    Bartoletti R, Cai T, Mondaini N, Melone F, Travaglini F, Carini M, et al. Epidemiology and risk factors in urolithiasis. Urol Int 2007;79:3-7. PMID: 17726345 DOI: http://dx.doi.org/10.1159/000104434
    » http://dx.doi.org/10.1159/000104434
  • 2
    Heilberg IP, Goldfarb DS. Optimum nutrition for kidney stone disease. Adv Chronic Kidney Dis 2013;20:165-74. DOI: http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12.001
    » http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2012.12.001
  • 3
    Taylor EN, Stampfer MJ, Curhan GC. Dietary factors and the risk of incident kidney stones in men: new insights after 14 years of follow-up. J Am Soc Nephrol 2004;15:3225-32. DOI: http://dx.doi.org/10.1097/01.ASN.0000146012.44570.20
    » http://dx.doi.org/10.1097/01.ASN.0000146012.44570.20
  • 4
    Taylor EN, Curhan GC. Fructose consumption and the risk of kidney stones. Kidney Int 2008;73:207-12. DOI: http://dx.doi.org/10.1038/sj.ki.5002588
    » http://dx.doi.org/10.1038/sj.ki.5002588
  • 5
    Massey LK, Whiting SJ. Dietary salt, urinary calcium, and kidney stone risk. Nutr Rev 1995;53:131-9. PMID: 7666985
  • 6
    Meschi T, Maggiore U, Fiaccadori E, Schianchi T, Bosi S, Adorni G, et al. The effect of fruits and vegetables on urinary stone risk factors. Kidney Int 2004;66:2402-10. PMID: 15569332 DOI: http://dx.doi.org/10.1111/j.1523-1755.2004.66029.x
    » http://dx.doi.org/10.1111/j.1523-1755.2004.66029.x
  • 7
    Turney BW, Appleby PN, Reynard JM, Noble JG, Key TJ, Allen NE. Diet and risk of kidney stones in the Oxford cohort of the European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition (EPIC). Eur J Epidemiol 2014;29:363-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1007/s10654-014-9904-5
    » http://dx.doi.org/10.1007/s10654-014-9904-5
  • 8
    Giordiano EA, Tondin LM, Miranda RC, Baptista DR. Avaliação da ingestão alimentar e excreção de metabólitos na nefrolitíase. J Bras Nefrol 2014;36:437-45.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Oct-Dec 2014

Histórico

  • Recebido
    10 Out 2014
  • Aceito
    15 Out 2014
Sociedade Brasileira de Nefrologia Rua Machado Bittencourt, 205 - 5ºandar - conj. 53 - Vila Clementino - CEP:04044-000 - São Paulo SP, Telefones: (11) 5579-1242/5579-6937, Fax (11) 5573-6000 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjnephrology@gmail.com