Suscetibilidade a antifúngicos in vitro de Candida spp. em pacientes do Hospital Universitário Regional de Maringá-PR

Antifungal susceptibility of Candida spp. in vitro among patients from Regional University Hospital of Maringá-PR

INTRODUÇÃO: No ambiente hospitalar, são frequentes as infecções por leveduras do gênero Candida spp., o que torna esse assunto um importante alvo de estudos. OBJETIVO: Avaliar o perfil de suscetibilidade aos antifúngicos de espécies de Candida de pacientes internados no Hospital Universitário Regional de Maringá-PR (HURM). MATERIAL E MÉTODOS: As amostras foram submetidas ao teste de microdiluição em caldo (MD), segundo o documento M27-A3 para determinação da concentração inibitória mínima (CIM), e ao teste de difusão em disco de acordo com o documento M44-A2, ambos do Clinical Laboratory Standarts Institute (CLSI). RESULTADOS E DISCUSSÃO: Foram obtidos 91 isolados provenientes de amostras de urina, hemocultura, ponta de cateter, secreção orotraqueal, entre outros, sendo 38 Candida albicans, 23 C. tropicalis, 16 C. gabrata, 10 C. parapsilosis e quatro C. krusei. Dos antifúngicos testados, anfotericina B, voriconazol e anidulafungina foram os mais eficazes. CONCLUSÃO: A comparação entre as metodologias de microdiluição em caldo e disco difusão (DD) mostrou boa correlação para fluconazol para a maioria das espécies de Candida spp., sendo possível destacar que a DD é útil para triagem dos principais antifúngicos usados na prática clínica. No entanto, casos de resistência detectados por DD devem ser confirmados por meio do método de MD, evitando, assim, resultados falsos resistentes, melhorando a eficácia e a segurança do tratamento.

Suscetibilidade; Candida; Microdiluição; Disco difusão


Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, Rua Dois de Dezembro,78/909 - Catete, CEP: 22220-040v - Rio de Janeiro - RJ, Tel.: +55 21 - 3077-1400 / 3077-1408, Fax.: +55 21 - 2205-3386 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: jbpml@sbpc.org.br