Teste respiratório com isótopo estável (13C-uréia) para detecção do Helicobacter pylori

O H. pylori está presente no estômago da maioria dos pacientes portadores de úlcera duodenal. Para seu diagnóstico são utilizados: técnicas de histopatologia, o teste da urease e testes respiratórios (UBT) com uréia marcada com o isótopo radioativo (14C) ou do estável (13C). Este trabalho teve por objetivos: 1) realizar o UBT como procedimento diagnóstico da presença de H. pylori utilizando isótopo estável; 2) comparar os resultados com os obtidos por meio da urease, histologia (considerados padrão-ouro) e UBT com 14C-uréia. Foram avaliados 54 pacientes com idades entre 30 e 55 anos, sendo 25 mulheres. O UBT apresentou sensibilidade e especificidade 90% (Kappa entre 0,77 e 1,03). Níveis de detecção, aos 30 minutos, menores que 4,82d‰ foram considerados negativos. Entre 4,82 e 14,96d‰, duvidosos, recomendando repetir o teste, e acima deste valor, positivos. Neste estudo, o UBT com 13C-uréia foi prático, adequado, de fácil execução e inócuo, recomendando este procedimento diagnóstico na suspeita da presença do H. pylori em adultos e crianças, independente do sexo ou condição fisiopatológica.

Helicobacter pylori; Testes respiratórios; Uréia marcada com 14C; Carbono estável (13C)


Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, Rua Dois de Dezembro,78/909 - Catete, CEP: 22220-040v - Rio de Janeiro - RJ, Tel.: +55 21 - 3077-1400 / 3077-1408, Fax.: +55 21 - 2205-3386 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: jbpml@sbpc.org.br