Uso de benzodiazepínicos e fatores associados em idosos na cidade de Dourados, MS, Brasil

Christiane Dias dos Anjos Cunha Maria Cristina Corrêa de Souza Graziella Almeida Andrade Cattanio Stephanie Ramirez Iahnn Rosangela da Costa Lima Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Foi investigado o uso de benzodiazepínicos (BZD) e fatores associados em idosos no município de Dourados, MS.

Métodos

Delineamento transversal, de base populacional com amostra de conglomerados estratificada e em múltiplos estágios. Os participantes totalizaram 1.022 indivíduos com idade > 60 anos. Foi utilizado questionário padronizado com as variáveis nível econômico, escolaridade, demográficas, situação conjugal, exercícios físicos, internações hospitalares, autopercepção de saúde, uso de bebida alcoólica e fumo. Os medicamentos utilizados foram obtidos por meio da verificação da receita médica ou embalagem e classificados segundo o Anatomical Therapeutic Chemical Index. Para avaliar a associação entre as variáveis foram utilizados os testes do qui-quadrado, de tendência linear, exato de Fisher e regressão de Poisson.

Resultados

A prevalência do uso de BZD foi de 6,5% (IC95%: 5,1-8,2%). A maior idade (RP: 1,60 para 70-79 anos e RP: 1,79 para > 80 anos), o não uso de bebidas alcoólicas (RP: 4,14) e o uso de antidepressivos (RP: 8,73) foram as características estatisticamente associadas.

Conclusões

A prevalência do uso de BZD na população estudada foi baixa, semelhante à de outros estudos brasileiros recentes e menor do que as obtidas em estudos internacionais. A prevalência do uso de BZD aumentou com a idade e o uso de antidepressivos.

Idoso; envelhecimento; receptores benzodiazepínicos; estudos transversais; ansiolíticos

Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro Av. Venceslau Brás, 71 Fundos, 22295-140 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel./Fax: (55 21) 3873-5510 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: editora@ipub.ufrj.br