Assoiação dos fatores sociodemográficos e clínicos à autoimagem e autoestima dos indivíduos com estoma intestinal

Geraldo Magela Salomé Sergio Aguinaldo de Almeida Sobre os autores

Objetivo:

Avaliar os fatores sociodemográficos e clínicos e correlacioná-los à autoimagem e autoestima.

Métodos:

Estudo realizado no Polo dos Estomizados de Pouso Alegre. Os dados foram coletados entre dezembro de 2012 e maio de 2013. A amostra foi por não probabilística, por conveniência. Para coleta de dados, foram utilizadas a Escala de Autoestima Rosenberg/UNIFESP-EPM e a escala BodyInvestmentScale. Para análise estatística, foram utilizados os testes do Qui-quadrado e de Kruskal-Wallise a correlação de Spearman. Foram considerados os níveis de significância 5% (p ≤ 0,05).

Resultados:

Os participantes apresentaram a média de 10,81 na Escala de Autoestima Rosenberg/UNIFESP-EPM. Com relaação à escala BodyInvestmentScale, a média do escore total foi 38,79; a médianos domínios imagem corporal foi de 7,74 e no toque pessoal, 21,31. Ao comparamos os dados relacionados ao estoma e sociodemográficos com a Escala de Autoestima Rosenberg/UNIFESP-EPM e com escala BodyInvestmentScale, percebemos que todos os pacientes apresentaram queda na autoestima e na autoimagem. Os indivíduos estavam na faixa etária acima de 60 anos, sexo masculino, eram aposentados e casados e não participavam de grupo de apoio/associação. Com relação às características do estoma, os indivíduos com colostomia permanente tinham como causas da realização do estoma doença inflamatória e neoplasia; os estomas mensuravam entre 20 a 40 mm; eles utilizavam dispositivo com duas peças. Pessoas que não foram comunicadas de que iriam ser submetidas ao estoma, e em que não foi realizada a demarcação apresentaram piora na autoestima e na autoimagem com relação às outras características relacionadas à lesão e às sociodemográficas.

Conclusão:

Pacientes que participaram deste estudo apresentaram baixa na autoimagem e autoestima em todas as características do estoma e nos dados sociodemográficos, significando que esses indivíduos tinham sentimentos negativos em relação ao próprio corpo.

Estomia; Qualidade de vida; Imagem corporal; Autoimagem; Autoestima


Sociedade Brasileira de Coloproctologia Av. Marechal Câmara, 160/916, 20020-080 Rio de Janeiro/RJ Brasil, Tel.: (55 21) 2240-8927, Fax: (55 21) 2220-5803 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: sbcp@sbcp.org.br