ATRASO NO PADRÃO DA MARCHA EM CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN

Pedro Paulo Deprá Camila Rinaldi Bisconsini Lenamar Fiorese Vieira Sobre os autores

RESUMO

O objetivo foi comparar as variáveis espaço-temporais do ciclo da marcha em crianças com Síndrome de Down em função da idade. Um estudo longitudinal foi conduzido com 20 crianças, de ambos os sexos, com idade entre 24 e 83 meses. Técnicas convencionais foram usadas nos procedimentos metodológicos para registrar a antropometria e a técnica cinematográfica bidimensional para quantificar as variáveis espaço-temporais das suas marchas em relação às variáveis globais e parciais. Os resultados mostraram diferenças no comportamento das variáveis antropométricas e cinemáticas, comprimento da passada, frequência da passada e tempo do primeiro apoio simples nas crianças com Síndrome de Down entre 24-59 meses e 60-83 meses de idade. O padrão de marcha das crianças ao longo dos anos se estabeleceu pela alteração da frequência do que pelo comprimento da passada para o desenvolvimento da velocidade de marcha. Conclui-se que as modificações do comportamento das variáveis antropométricas e espaço-temporais da marcha de crianças com Síndrome de Down parecem ser pouco evidentes entre 24 e 59 meses de idade.

Palavras-chave:
Síndrome de Down; Biomecânica; Postura.

Universidade Estadual de Maringá Avenida Colombo, 5790 - cep: 87020-900 - tel: 44 3011 4315 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: revdef@uem.br