EXERCÍCIO RESISTIDO MELHORA A ANSIEDADE E DEPRESSÃO DE MULHERES DE MEIA-IDADE

Karlisson César de Melo Araújo Lysleine Alves de Deus Fábio Barreto Rodrigues Daniel de Paula Lima e Oliveira Lopes Maria Edilma Bezerra Marcelo Magalhães Sales Thiago dos Santos Rosa Carmen Sílvia Grubert Campbell Herbert Gustavo Simões Sobre os autores

RESUMO

O estudo comparou níveis de ansiedade e depressão de mulheres treinadas em exercício resistido e de sedentárias. Quarenta mulheres, 20 treinadas (GT) e 20 não treinadas (GC), (GT=56,9±6,6 anos; 27,3±4,8kg/m2), (GC=51,5±5,0 anos; 27,0±7,7 kg/m2) participaram do estudo. As participantes responderam a escala HAD com 14 questões relacionadas aos níveis de ansiedade e depressão. O GC apresentou escores mais elevados de depressão e ansiedade que o GT. Os resultados para ansiedade (GT=5,2±2,7; GC=9,5±4,0) e depressão (GT=4,1±2,6; GC=7,7±4,0) diferiram significativamente (P<0,05) entre os grupos. Pode-se concluir que mulheres de meia idade que participaram de programa de exercícios resistidos apresentaram melhor estado de saúde mental verificados por menores níveis de depressão e ansiedade do que mulheres sedentárias.

Palavras-chave:
Exercício resistido; Envelhecimento; Ansiedade; Depressão.

Universidade Estadual de Maringá Avenida Colombo, 5790 - cep: 87020-900 - tel: 44 3011 4315 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: revdef@uem.br