Novos pontos de corte de sensibilidade nas taxas de resistência antimicrobiana de cepas invasivas de pneumococo

Paula Carolina Bejo Wolkers Orlando Cesar Mantese Alan de Paula Vivieni Vieira Prado Almeida Paula Augusta Dias Fogaça de Aguiar Jackelline Rodrigues Alvares Samanta Cristine Grassi Almeida Maria Cristina de Cunto Brandileone Sobre os autores

OBJETIVO: Avaliar impacto dos novos pontos de corte de sensibilidade à penicilina nas taxas de resistência de cepas de pneumococo obtidas de crianças com pneumonia. MÉTODOS: Cepas de pneumococo isoladas no laboratório de análises clínicas do Hospital de Clínicas de Uberlândia, Uberlândia (MG), a partir de amostras de pacientes internados foram enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, Sao Paulo (SP), para confirmação da identificação, sorotipagem e determinação da sensibilidade aos antimicrobianos. RESULTADOS: De abril de 1999 a dezembro de 2008 foram enviadas ao Instituto Adolfo Lutz 330 cepas de pneumococo, sendo 195 (59%) provenientes de pacientes com diagnóstico de pneumonia. Destas, foram analisadas 100 cepas de pacientes com idade ≤ 12 anos; a idade dos pacientes variou de 1 a 12,6 anos, com média de 2,4 e mediana de 1,7 anos; 47 pacientes eram do sexo masculino; as fontes de recuperação foram sangue (42%) e líquido pleural (58%). Foram detectadas 35 cepas oxacilina-resistentes: segundo os critérios do Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI) de 2007 [concentração inibitória mínima (CIM) ≤ 0,06 µg/mL para sensibilidade (S), 0,12 a 1 µg/mL para resistência intermediária (RI) e ≥ 2 µg/mL para resistência plena (RP)], 22 cepas apresentaram RI e 11, RP para penicilina. De acordo com os critérios atuais do CLSI de 2008 (≤ 2 µg/mL para S, 4 µg/mL para RI e ≥ 8 µg/mL para RP) apenas uma cepa confirmou RI à penicilina. Detectou-se resistência a cotrimoxazol (80%), tetraciclina (21%), eritromicina (13%), clindamicina (13%) e ceftriaxona (uma cepa, simultaneamente resistente a penicilina). CONCLUSÕES: Com a aplicação dos novos pontos de corte para sensibilidade in vitro, as taxas de resistência a penicilina caíram 97%, de 33 para 1%.

Pneumococo; resistência antimicrobiana; pneumonia


Sociedade Brasileira de Pediatria Av. Carlos Gomes, 328 cj. 304, 90480-000 Porto Alegre RS Brazil, Tel.: +55 51 3328-9520 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: jped@jped.com.br