Accessibility / Report Error

Ponto de corte do índice TyG e sua associação com a adiposidade corporal e estilo de vida em crianças Como citar este artigo: Vieira-Ribeiro SA, Fonseca PC, Andreoli CS, Ribeiro AQ, Hermsdorff HH, Pereira PF, et al. The TyG index cutoff point and its association with body adiposity and lifestyle in children. J Pediatr (Rio J). 2019;95:219-25. , ☆☆ ☆☆ Trabalho desenvolvido na Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa, MG, Brasil.

Resumo

Objetivo:

Investigar os fatores associados à resistência à insulina em crianças de 4 a 7 anos, e identificar o ponto de corte do índice triglicerídeos-glicemia (TyG) para predição da RI nessa população.

Métodos:

Estudo transversal, com 403 crianças pertencentes a uma coorte retrospectiva. A resistência à insulina foi avaliada pelo índice triglicerídeos-glicemia e também pelo índice HOMA, este em uma subamostra. Avaliou-se quatro indicadores de adiposidade corporal: o índice de massa corporal, a relação cintura-estatura e os percentuais de gordura corporal total e central. O hábito alimentar foi avaliado pela identificação dos padrões alimentares, utilizando-se a análise de componentes principais. Foram coletadas também informações sobre estilo de vida, condição socioeconômica e tempo de aleitamento materno.

Resultados:

A mediana observada do índice triglicerídeos-glicemia na amostra foi de 7,77 e não diferiu entre os sexos. Quanto menor o tempo diário em atividades ativas, maior o valor de triglicerídeos-glicemia; e o aumento nos valores dos indicadores de adiposidade corporal associou-se positivamente com o triglicerídeos-glicemia. O ponto de corte com melhor equilíbrio entre os valores de sensibilidade e especificidade foi o de 7,88 (AUC = 0,63; IC 95% 0,51 - 0,74).

Conclusão:

O presente estudo identificou que a adiposidade corporal total e central e o menor tempo diário em atividades ativas associou-se positivamente com a resistência à insulina, avaliada pelo índice triglicerídeos-glicemia. O ponto de corte de 7,88 pode ser utilizado nessa população para triagem do risco de resistência à insulina, mas é necessário cautela na sua utilização em outras populações.

PALAVRAS-CHAVE
Índice TyG; Adiposidade; Estilo de vida; Crianças

Sociedade Brasileira de Pediatria Av. Carlos Gomes, 328 cj. 304, 90480-000 Porto Alegre RS Brazil, Tel.: +55 51 3328-9520 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: jped@jped.com.br