Accessibility / Report Error

Fatores de risco para tuberculose multirresistente adquirida

Elizabeth Clara Barroso Rosa Maria Salani Mota Raimunda Oliveira Santos Ana Lúcia Oliveira Sousa Joana Brasileiro Barroso Jorge Luís Nobre Rodrigues Sobre os autores

A tuberculose multirresistente (TBMR) é um problema grave, temido, de difícil controle e vem apresentando tendência crescente em todo o mundo. OBJETIVO: Fazer uma análise de fatores de risco para TBMR adquirida. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Foi feito um estudo caso-controle de base populacional de modo retrospectivo. Foi considerado multirresistente o bacilo resistente a pelo menos rifampicina (RFP) + isoniazida (INH) e tuberculose (TB) sensível o caso que tivesse feito o primeiro tratamento num período semelhante ao do primeiro tratamento do caso com TBMR, mas que estivesse curado no momento da entrevista. A seleção dos casos foi feita tomando como base a lista de testes de sensibilidade (TS) realizados no Laboratório Central de Saúde Pública do Estado do Ceará, no período de 1990 a 1999. Foi utilizado o método das proporções para pesquisar a resistência às seis drogas (isoniazida, rifampicina, pirazinamida, etambutol, etionamida, estreptomicina) antituberculose padronizadas no Brasil. Os controles foram selecionados do livro de registro do Programa de Controle da TB. Foi realizada análise univariada e multivariada e considerado significante um p < 0,05. RESULTADOS: Dos 1.500 TSs realizados no período, 266 cepas eram multirresistentes. Foram identificados 153 pacientes. Desses, 19 foram excluídos. O grupo dos casos ficou composto por 134 pacientes e o dos controles, por 185. Após a análise multivariada encontraram-se os seguintes fatores de risco: falta de esgoto no domicílio, alcoolismo + tabagismo, nº de tratamentos anteriores, tratamentos irregulares e cavidades pulmonares. CONCLUSÃO: Esses cinco fatores têm importância no desenvolvimento da TBMR adquirida e uma tentativa de neutralizá-los poderia contribuir para o controle da TB.

Tuberculose resistente a múltiplas drogas; Fatores de risco


Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Departamento de Patologia, Laboratório de Poluição Atmosférica, Av. Dr. Arnaldo, 455, 01246-903 São Paulo SP Brazil, Tel: +55 11 3060-9281 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: jpneumo@terra.com.br