O teste Gaps-in-Noise: limiares de detecção de gap em crianças de 9 anos com audição normal

Carolina Finetti Marculino Camila Maia Rabelo Eliane Schochat Sobre os autores

OBJETIVO: Estabelecer os critérios de normalidade para o teste Gaps-in-Noise (GIN) em crianças de 9 anos de idade com audição normal, obter as médias dos limiares de detecção de intervalos de silêncio no ruído (gap) e verificar a influência das variáveis referentes a gênero e orelha. MÉTODOS: Foram avaliados 40 indivíduos, 20 do gênero masculino e 20 do feminino, com idade entre 9 anos e 9 anos e 11 meses, normo-ouvintes. Os procedimentos realizados foram: anamnese, avaliação audiométrica, imitanciometria (timpanometria e pesquisa dos reflexos acústicos), teste Dicótico de Dígitos (aplicado para determinar a inclusão no estudo) e teste GIN. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente. RESULTADOS: Em relação ao desempenho no teste GIN por orelha, o resultado entre as orelhas direita e esquerda foi semelhante na população estudada. Em relação ao gênero, também não houve diferença. Nos indivíduos avaliados, a média dos limiares de detecção de intervalos de silêncio no ruído (gap) foi de 4,4 ms para orelha direita e 4,2 ms para orelha esquerda. CONCLUSÃO: Para crianças de 9 anos, os valores obtidos para a orelha direita e esquerda acrescidos de um desvio padrão podem ser usados como critério de normalidade para a idade independente da orelha ou gênero avaliado.

Testes auditivos; Ruído; Percepção auditiva; Audição; Criança


Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Alameda Jaú, 684, 7ºandar, 01420-001 São Paulo/SP Brasil, Tel/Fax: (55 11) 3873-4211 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: jornal@sbfa.org.br