Desenvolvimento inicial de plântulas de milho tratadas com nanofertilizante tenorita

Michel Esper Neto David W. Britt Kyle Alan Jackson Alessandro Lucca Braccini Tadeu Takeyoshi Inoue Marcelo Augusto Batista Sobre os autores

Resumo:

Alternativas para evitar perdas e impactos desnecessários no meio ambiente são alcançadas no manejo agrícola. A preparação de sementes com nanofertilizantes antes do plantio reduz as preocupações com a dispersão não-alvo; no entanto, formulações e concentrações devem ser cuidadosamente selecionadas para evitar efeitos indesejados. Aqui, avaliou-se a germinação e o desenvolvimento de plântulas após a iniciação das sementes com CuO NPs, CuO bulk e CuCl2. As sementes foram imersas em soluções primárias de 0, 20, 40, 80 e 160 mg.L-1 para as três fontes de Cu. Após 8 horas de preparação, as sementes foram avaliadas quanto à germinação e vigor (primeira contagem de germinação). Os comprimentos de raiz e parte aérea foram medidos, bem como a biomassa seca de parte aérea e de raízes. A fonte de nanopartículas de cobre não apresenta efeitos tóxicos no crescimento do milho e promove maior biomassa quando comparada às demais fontes. Por outro lado, fontes de CuCl2 mostraram alguns impactos negativos tóxicos nas raízes e parte aérea do milho para todas as doses testadas. Esses achados apoiam o tratamento de sementes com NPs como uma alternativa à entrega de micronutrientes essenciais, como o cobre.

Termos para indexação:
nanofertilizante; fitotoxicidade; difração de raios-x; microscopia eletrônica de transmissão

ABRATES - Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Avenida Maringá, nº 1219 , Jardim Vitória Londrina - Paraná Brasil, Tel./ Fax. 55 43 3025-5120 - Londrina - PR - Brazil
E-mail: contato@abrates.org.br