Maturação fisiológica de sementes de feijão-caupi

Narjara Walessa Nogueira Rômulo Magno Oliveira de Freitas Salvador Barros Torres Caio César Pereira Leal Sobre os autores

A maturação da semente é controlada geneticamente, envolvendo uma sequência ordenada de alterações verificadas a partir da fecundação até que se tornem independentes da planta-mãe. Essas alterações compreendem um conjunto de etapas que preparam para o sucesso da futura germinação, caracterizada pela síntese e acúmulo de reservas. Dessa forma, este estudo teve por objetivo avaliar o desenvolvimento e qualidade fisiológica de sementes de feijão-caupi durante o processo de maturação. Para isso, vagens da cultivar BRS-Guariba de feijão-caupi foram colhidas a partir do décimo dia após a antese (DAA) até o vigésimo sexto DAA, com intervalos de quatro dias. Após cada coleta, as sementes foram manualmente extraídas das vagens e submetidas às seguintes determinações: grau de umidade, primeira contagem de germinação, porcentagem final de germinação, comprimento de parte aérea e raízes, diâmetro do hipocótilo e massa seca das plântulas. O experimento foi conduzido em delineamento experimental inteiramente casualizado, com cinco tratamentos (DAA) e quatro repetições cada. As sementes de feijão-caupi apresentam maturação fisiológica bastante rápida e aquelas colhidas entre 14 e 18 DAA têm melhor vigor e maior porcentagem de germinação; assim, colheita deve ser realizada durante esse período, pois não causa danos às sementes.

Vigna unguiculata L.; qualidade fisiológica; vigor


ABRATES - Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Avenida Maringá, nº 1219 , Jardim Vitória Londrina - Paraná Brasil, Tel./ Fax. 55 43 3025-5120 - Londrina - PR - Brazil
E-mail: contato@abrates.org.br
Accessibility / Report Error