A DISSIMULAÇÃO E A NUDEZ DA IMAGINAÇÃO MORAL EM “A IGREJA DO DIABO”

DISSIMULATION AND NAKEDNESS OF THE MORAL IMAGINATION IN "THE DEVIL´S CHURCH"

ANTÔNIO JOAQUIM PEREIRA NETOSobre o autor

Resumo

O artigo analisa o conto "A igreja do diabo". A proposta é demonstrar que Machado de Assis faz de sua ficção um instrumento de análise crítica dos fundamentos morais constitutivos da filosofia clássica e da doutrina cristã. Ao expor a inconstância das escolhas e da conduta humana, o escritor brasileiro coloca em questão a efetivação, no mundo das ideias, do bem, da retidão moral e da verdade construídas pela episteme ocidental. Nota-se que seu discurso é marcado retoricamente pela dissimulação de sua presença, sobretudo quando manipula os códigos simbólicos da figuração ficcional na elaboração de efeitos cujos sentidos são determinados pela leitura cuja verossimilhança é o pressuposto de uma razão discursiva passível de ser reconhecida na concatenação aguda dos seus artifícios.

Palavras-chave:
Machado de Assis; Dissimulação; Filosofia; Cristianismo; Moral

Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 sl 38, 05508-900 São Paulo, SP Brasil - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: machadodeassis.emlinha@usp.br