Accessibility / Report Error

Crônica e brasilidade: a catação do mínimo e do escondido

Chronicle and Brazilianess: gleaning what is minute and hidden

Entre 1892 e 1897, Machado de Assis escreveu as 246 crônicas de "A Semana". À época, já sofrera uma série de decepções: entre elas, não frutificara a cena brasileira nos moldes do teatro realista francês; a literatura não se constituíra numa forma de intervenção social; e a política tornara-se sinônimo de crise moral. Machado, então, orientou sua atenção para a crônica, onde assentaria suas reflexões sobre nossos rituais de convivência urbana. Intrigado com a configuração cultural que lhe escapava, impôs-se a ele buscar os traços psicossociais do brasileiro. Este artigo apresenta alguns resultados do esforço de Machado de Assis pela compreensão da brasilidade.

crônica; brasilidade; crítica cultural


Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 sl 38, 05508-900 São Paulo, SP Brasil - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: machadodeassis.emlinha@usp.br