O entre-lugar: Machado de Assis e a sensibilidade pós-moderna

G. Reginald Daniel Sobre o autor

Resumo

Machado de Assis desenvolveu aguda sensibilidade para o espaço liminar a que Silviano Santiago se refere como "o entre-lugar", que molda a experiência. Esta aumentou a sua capacidade de transmitir uma relação mais nuançada entre as várias categorias de diferença – particularmente sujeito e objeto – em comparação com a visão de mundo moderna normativa. Localizada no final do século XIX e início do século XX, a perspectiva de Machado, que vê categorias de diferença como inerentemente extremos relativos e interligadas em um continuum, exibe uma afinidade com a sensibilidade pós-moderna.

Machado de Assis; crítica; literatura brasileira; modernidade; racionalismo materialista; realismo-naturalismo em literatura; pós-modernismo

Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 sl 38, 05508-900 São Paulo, SP Brasil - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: machadodeassis.emlinha@usp.br