Machado de Assis em Linha, Volume: 7, Número: 14, Publicado: 2014
  • Editorial Editorial

    Guimarães, Hélio de Seixas; SENNA, MARTA DE
  • NICOLAU SEVCENKO, MACHADIANO Homenagem

    GLEDSON, JOHN
  • MACHADO DE ASSIS E O MITO DE APOLO* Da Tradição Crítica

    BARBOSA, FRANCISCO DE ASSIS

    Resumo em Português:

    O artigo propõe que o ideal e os dons apolíneos teriam norteado a existência e a trajetória literária de Machado de Assis, em oposição ao mito dionisíaco, que teria guiado Lima Barreto.

    Resumo em Inglês:

    The article proposes that Machado's life and literary career were guided by Apollonian ideals that stand in perfect opposition to the Dyonisiac mith that would have led Lima Barreto
  • LIMA BARRETO LEITOR DE MACHADO DE ASSIS: LEITOR DE SI PRÓPRIO Dossiê Machado/lima

    SCHWARCZ, LILIA MORITZ

    Resumo em Português:

    O objetivo deste artigo é fazer um apanhado sobre as impressões, ambivalentes por certo, que Lima Barreto deixou sobre Machado de Assis. Será possível desenvolver essa faceta de Lima Barreto - a saber, a de Lima Barreto leitor de Machado - a partir de artigos em que ele se refere a Machado de maneira explícita ou indireta; dos relatos feitos aos amigos nas portas das livrarias; e da crítica literária coetânea ou imediatamente posterior. Aliás, com o passar do tempo, a comparação entre os dois autores ganha cada vez mais corpo por parte da crítica, de alguma maneira radicalizando o que era apenas uma estratégia política, pessoal e literária de Lima Barreto, que procurava um lugar alternativo nessa república das letras. Palavras-chave: Lima Barreto; Machado de Assis; República das Letras

    Resumo em Português:

    O objetivo deste artigo é fazer um apanhado sobre as impressões, ambivalentes por certo, que Lima Barreto deixou sobre Machado de Assis. Será possível desenvolver essa faceta de Lima Barreto - a saber, a de Lima Barreto leitor de Machado - a partir de artigos em que ele se refere a Machado de maneira explícita ou indireta; dos relatos feitos aos amigos nas portas das livrarias; e da crítica literária coetânea ou imediatamente posterior. Aliás, com o passar do tempo, a comparação entre os dois autores ganha cada vez mais corpo por parte da crítica, de alguma maneira radicalizando o que era apenas uma estratégia política, pessoal e literária de Lima Barreto, que procurava um lugar alternativo nessa república das letras. Palavras-chave: Lima Barreto; Machado de Assis; República das Letras
  • A MARGINÁLIA DE LIMA BARRETO: O ESCRITOR E SUA SONHADA REVISTA Dossiê Machado/lima

    CORRÊA, FELIPE BOTELHO

    Resumo em Português:

    Este artigo analisa a relação que Lima Barreto manteve, ao longo de sua carreira como escritor, com revistas de variados tipos. Além de colaborador, Lima Barreto também foi fundador e editor de publicações efêmeras que marcaram seu projeto literário. Sua iniciação em 1902 na revistaA Lanterna e sua morte em 1922, enquanto colaborava com os semanáriosCareta eA.B.C., são eventos simbólicos que sintetizam vida e morte de uma carreira dedicada a estemétier. O argumento do artigo é que é altamente significativo o fato de Lima Barreto ter publicado a maior parte de seus textos em revistas e não em jornais diários da época. Para ele, as revistas eram artefatos que podiam confrontar os valores intelectuais que reinavam no Rio de Janeiro da Primeira República.

    Resumo em Inglês:

    This article analyses Lima Barreto's lifelong relationship with magazines not only as a contributor, but also as a founder, editor, and even collector of these ephemeral publications. His debut in 1902 as a writer for his college magazine, A Lanterna, and his death in 1922 while contributing to A.B.C. and Careta, can be considered symbolic events that epitomize the birth and death of a career wholeheartedly dedicated to this métier. A central argument is that it is highly significant that Barreto published his works in magazines more often than in newspapers. To him, magazines were stores of rhetorical weapons, artefacts that could confront the intellectual values established and concentrated in Rio de Janeiro.
  • DUAS CABEÇAS, UMA SENTENÇA: MACHADO DE ASSIS, LIMA BARRETO E A CARACTERIZAÇÃO DA POLÍTICA BRASILEIRA EM ESAÚ E JACÓ E NUMA E A NINFA Dossiê Machado/lima

    SILVA, JÚLIO CEZAR BASTONI DA

    Resumo em Português:

    À parte as diferenças que saltam aos olhos entre Machado de Assis e Lima Barreto, a representação da história brasileira constitui um tema sobre o qual ambos se debruçaram. Em Esaú e Jacó (1904), de Machado de Assis, e Numa e a Ninfa (1915), de Lima Barreto, a caracterização das questões políticas locais, ainda que por meio de processos narrativos diversos, parece se dar de maneira coincidente, sugerindo uma continuidade entre a estrutura sociopolítica do Segundo Reinado e a da República. Neste artigo, são analisadas as diferentes articulações formais dos romances que, não obstante sua singularidade, indicam a permanência de certos traços estruturais da sociedade brasileira, tais como o patrimonialismo, a dissociação entre sociedade e Estado, entre outros.

    Resumo em Inglês:

    Despite the evident differences between Machado de Assis and Lima Barreto, the portrayal of Brazilian history constitutes a topic upon which both worked. InEsaú e Jacó (1904), by Machado de Assis, andNuma e a Ninfa (1915), by Lima Barreto, even using different narrative processes, the characterization of Brazilian politics is coincident, suggesting a continuity between the sociopolitical structure of the Imperial and Republican periods. This paper studies the different formal construction of both novels, which nevertheless indicate the permanence of certain structural features of Brazilian society, such as patrimonialism and the dissociation of State and society, among others.
  • OS CLOWNS DE MACHADO DE ASSIS, LIMA BARRETO E MONTEIRO LOBATO Dossiê Machado/lima

    MOREIRA, PAULO

    Resumo em Português:

    As lutas pela Abolição e a República trouxeram esperanças de mudanças substanciais a muitos brasileiros no fim do século XIX. Tais mudanças nunca se concretizaram já que a República transformou-se rapidamente num sistema político oligárquico marcado por uma modernização cosmética e violenta. "O enfermeiro", de Machado de Assis (1896), "O engraçado arrependido", de Monteiro Lobato (1918) e "O homem que sabia javanês", de Lima Barreto (1920) foram publicados sob o impacto desse desapontamento e os três contos têm semelhanças notáveis na forma de problematizar a questão da mobilidade social e das relações raciais/sociais no Brasil da virada do século.

    Resumo em Inglês:

    The struggles for Abolition and the Republic brought hopes of substantive change in the end of the 19th century in Brazil. That change never materialized: the Republic congealed into an oligarchic political system and an aggressive and cosmetic modernization. Machado de Assis' "The Nurse" (1896), Monteiro Lobato's "The Funny Man Who Repented" (1918), and Lima Barreto's "The Man Who Knew Javanese" (1920) all published under the impact of the disappointment of those who wished for true social and political democracy, bear remarkable similarities in their portrayal of the problem of social mobility and race relations.
  • SENSIBILIDADE MODERNA E ROMANCE EM LIMA BARRETO Dossiê Machado/lima

    FIGUEIREDO, CARMEM LÚCIA NEGREIROS DE

    Resumo em Português:

    No romance de estreia de Lima Barreto, Recordações do escrivão Isaías Caminha, observam-se recursos estéticos ligados à modernização da percepção que distendem a forma do romance da moldura do século XIX. A problematização dessas estratégias, e suas consequências para o romance, constitui a finalidade desse artigo.

    Resumo em Inglês:

    In Lima Barreto's debut novel,Recordações do escrivão Isaías Caminha, we observe aesthetic resources linked to the modernization of perception that distend the shape of the novel from the frame of the nineteenth century. The problematization of these strategies and their consequences for the novel constitutes the purpose of this article.
  • MACHADO, LIMA BARRETO E A HISTÓRIA DO BRASIL Dossiê Machado/lima

    OAKLEY, ROBERT

    Resumo em Português:

    Este artigo se detém no exame de dois romances de Lima Barreto: Recordações do escrivão Isaías Caminhae Vida e morte de M.J. Gonzaga de Sá. O primeiro pode ser lido como romance do arrivismo; como romance neopicaresco; como um mosaico de fragmentos de crônicas; e como um quase diário. O segundo, biografia ficcional de certo Gonzaga de Sá, serve ao autor para discutir questões "abstratas", propondo ao mesmo tempo uma estética e uma ética. Considerado por alguns o mais machadiano dos romances de Lima Barreto, nele paira a presença de uma espécie de espectro de Machado de Assis a assombrar a escrita do narrador (e do autor), assinalando-se a importância do nome do personagem-narrador, Augusto Machado, que seria não exatamente uma homenagem, mas como que um tributo ao autor das Memórias póstumas de Brás Cubas.

    Resumo em Inglês:

    This article deals with two novels by Lima Barreto:Recordações do escrivão Isaías Caminha andVida e morte de M.J. Gonzaga de Sá, with an emphasis on the latter. The former can be read as a novel of arrivism, or as a neo-picaresque novel, or as a mosaic of fragments of chronicles, or yet almost as a diary. The latter, a fictional biography of a certain Gonzaga de Sá, serves its author as a means to discuss "abstract" issues, with aesthetic and ethical implications. Considered by several critics the most Machadian of Lima Barreto's novels, it is haunted by Machado de Assis's shadow, which hovers over both narrator and writer. The name of the character-narrator, Augusto Machado, would be not exactly an homage, but a kind of tribute to the author ofMemórias póstumas de Brás Cubas.
  • O GUME DA IRONIA EM MACHADO DE ASSIS E JANE AUSTEN Artigos

    VASCONCELOS, SANDRA GUARDINI TEIXEIRA

    Resumo em Português:

    A partir de uma observação de John Gledson, que sugere "uma profunda afinidade entre Machado de Assis e Austen, sobretudo em sua ironia onipresente, meticulosa e implicitamente agressiva" (cf. "A parasita azul"), tenciono investigar o potencial dessa afinidade, interrogando os usos que ambos fizeram da ironia como arma de crítica social e as possíveis diferenças que se podem estabelecer entre o modo como cada escritor a mobiliza para dar conta de representar o mundo que era o seu.

    Resumo em Inglês:

    Using John Gledson's suggestion that there is "a profound affinity between Machado de Assis and Austen, particularly in their omnipresent, meticulous and implicitly aggressive irony" (cf. "A Parasita azul"), as a starting point, this article intends to investigate the potential of said affinity by interrogating the uses which both authors made of irony as an instrument of social criticism and the possible differences which can be established between the way each writer mobilizes it in order to represent their world.
  • MACHADO DE ASSIS E A INDEPENDÊNCIA LITERÁRIA BRASILEIRA: EM DIREÇÃO A UMA ESTÉTICA NACIONAL PÓS-COLONIAL Artigos

    DANIEL, G. REGINALD

    Resumo em Português:

    Como um mulato que era preto e branco, ou nenhum dos dois, Machado de Assis desenvolveu uma sensibilidade aguçada para o que Santiago se refere como "o entre-lugar", isto é, o limiar ou espaço-entre que molda a existência humana. Machado deu expressão artística a este fenômeno de uma forma que englobava contradições e questões de multiplicidade e ambiguidade mais amplas em termos de identidade literária nacional do Brasil. Seus escritos não apresentam uma consciência nacional ou brasilidade, expressos através do uso de tipos raciais, descrições de locais externos, flora, fauna, ou expressões idiomáticas, como foi o caso com os escritos anticoloniais de muitos de seus contemporâneos e sucessores, que fomentaram um essencialismo cultural superficial. De acordo com a conceptualização do pensamento pós-colonial de Bhabha, Machado procurou um nacionalismo radical gerado dentro de um espaço limiar que contestou os termos e territórios tanto do colonialismo como do nacionalismo anticolonial. Ele procurou conseguir isso sem pertencer a uma neocolonialidade que reduziu a produção intelectual e cultural brasileira a cópias de segunda ordem, incapazes de articular qualquer originalidade. Em vez disso, Machado elucidou uma marca de repetição diferenciada que pegou emprestada dos melhores e mais duradouros exemplares da literatura europeia e transformou isso em algo exclusivamente brasileiro.

    Resumo em Inglês:

    As a mulatto who was both black and white, yet neither, Machado de Assis developed a keen sensitivity to what Santiago refers to as "o entre-lugar", that is to say, the liminal or in-between space that shapes human existence. Machado gave artistic expression to this phenomenon in a manner that encompassed broader contradictions and questions of multiplicity and ambiguity in terms of Brazil's national literary identity. His writings do not display a national consciousness or brasilidade(Brazilianness) expressed through the use of racial types, external descriptions of local flora, fauna, or idioms, as was the case with the anticolonial writings of many of his contemporaries and successors, which fostered a superficial cultural essentialism. In keeping with Bhabha's conceptualtization of postcolonial thought, Machado searched for a radical nationalism generated within a liminal space that contested the terms and territories of both colonialism and anticolonial nationalism. He sought to achieve this without belonging to a neocoloniality that reduced Brazilian intellectual and cultural production to second-order copies incapable of articulating any originality. Rather, Machado elucidated a mark of differentiated repetition that borrowed from the finest, most enduring exemplars of European literature yet transformed these into something uniquely Brazilian.
  • STERNE EM MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS E DOM CASMURRO Artigos

    FREITAS, LUANA FERREIRA DE

    Resumo em Português:

    Este trabalho parte da leitura e análise de The Life and Opinions of Tristram Shandy, Gentleman e A Sentimental Journey, de Laurence Sterne, e de Memórias póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro, de Machado de Assis, para fazer um exame da presença de traços estilísticos do texto machadiano explorados por Sterne 132 anos antes. Para tal, serão consideradas a digressão e a subjetividade dos narradores.

    Resumo em Inglês:

    This paper will look into Laurence Sterne'sThe Life and Opinions of Tristram Shandy, Gentleman;A Sentimental Journey, and Machado de Assis'sMemórias póstumas de Brás Cubas andDom Casmurro to examine certain stylistic features present in Machado's texts already introduced by Sterne 132 years before. These include digression and the narrators' subjectivity
  • BENEDITO E O PERFIL DE UM POLÍTICO: UMA IRÔNICA "EVOLUÇÃO" Artigos

    TELES, ADRIANA DA COSTA

    Resumo em Português:

    O presente artigo discute o conto "Evolução", publicado por Machado de Assis naGazeta de Notícias, no ano de 1884, e mais tarde recolhido em Relíquias de casa velha, editado em 1906. A leitura aqui apresentada parte da ideia de que o texto, em temática bastante apropriada ao veículo que o fez circular, deixa ver uma discussão sobre práticas políticas no Brasil da época, que surgem problematizadas pelo olhar irônico e crítico do autor.

    Resumo em Inglês:

    This article aims at discussing the short story "Evolução", published by Machado de Assis in the newspaper Gazeta de Notícias, in 1884, and later in the book Relíquias de casa velha, in 1906. Our interpretation stems from the idea that the text, written with a suitable theme for this newspaper, shows a discussion about political practices in Brazil at that time, with the ironic and critical eye of the author.
  • HOMONÍMIA E IRONIA DO NOME EM RESSURREIÇÃO Artigos

    CAMPOS, RAQUEL

    Resumo em Português:

    No século XIX, o nome próprio tornou-se uma "questão capital" para os romancistas. Machado de Assis não deixou de subscrever a esse lugar-comum de sua época; não obstante, desde seu primeiro romance, Ressurreição(1872), ele procurou singularizar sua poética da nomeação, assentando-a em preceitos distintos daqueles em voga no Romantismo. Além de ter criado um narrador que não se pronuncia sobre os antropônimos das personagens, Machado de Assis lançou mão da homonímia e da nomeação irônica. Trata-se aqui de analisar o funcionamento desses dois dispositivos de nomeação em Ressurreição, destacando-se ainda o fato paradoxal de que, a exemplo dos românticos, o escritor fez do problema do amor e do casamento o lugar de regulação do nome próprio dos protagonistas.

    Resumo em Inglês:

    In the nineteenth century, the proper name had become - in the words of Gustave Flaubert - "a key issue" for novelists. Machado de Assis also subscribed to this commonplace of his time; nevertheless, ever since his first novel,Ressurreição (1872), he sought to single out his poetics of nomination, relying on precepts distinct from those in vogue in Romanticism. Instead of abundant remarks on the names and the harmony between name and character, Machado de Assis created a narrator who does not comment on the characters' anthroponyms, but rather, resorts to homonymy and ironic naming. The objective of this text is to analyze how these two devices of nomination function inRessurreição, highlighting the paradoxical fact that, like the Romantic writers, the author turned the issue of love and marriage into the regulation of his protagonists' proper names.
  • MACHADO DE ASSIS E O MULATO DE "ALMA GREGA" Artigos

    SILVA, TEREZINHA V. ZIMBRÃO DA

    Resumo em Português:

    O presente trabalho discute o tema Machado de Assis e o mulato de "alma grega". O foco será a história literária brasileira, mostrando o contexto estético e ideológico da belle époque no Brasil: helenismo, europeísmo, racismo científico, mestiçagem e preconceito étnico. Também procurará mostrar que o romance machadiano Esaú e Jacó, publicado em 1904, pode ser interpretado como uma crítica dissimulada e sutil do escritor Machado de Assis ao preconceito étnico do período.

    Resumo em Inglês:

    This essay discusses the theme Machado de Assis and the mulatto with a "greek soul". It will focus on Brazilian literary history, showing the aesthetic and ideological context of the Belle Époque in Brazil: Hellenism, Europeanism, scientific racism, miscegenation and ethnic prejudice. It will also show that the Machadean novel,Esaú e Jacó, published in 1904, can be interpreted as a dissimulated and subtle criticism by writer Machado de Assis of the ethnic prejudice of that period.
  • RESENHA DE MACHADO DE ASSIS, UMA APRESENTAÇÃO, DE JOÃO HERNESTO WEBER Resenha

    MORAES, EUGÊNIO VINCI DE
Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 sl 38, 05508-900 São Paulo, SP Brasil - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: machadodeassis.emlinha@usp.br
Acessibilidade / Reportar erro