FATORES RELACIONADOS COM OS ACIDENTES DE MOTOCICLETA: ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO

Júlia Maria D’Andréa Greve Marcelo Rosa Resende Heráclito Barbosa de Carvalho Gabriel Andreuccetti Celso O. Bernini Vilma Leyton Sobre os autores

OBJETIVOS:

Avaliar fatores associados com acidentes de trânsito com motocicletas.

MÉTODOS:

Foram avaliadas 285 vítimas de acidente de motocicleta em São Paulo. Os dados foram coletados em plantões nas unidades de emergência. Foram coletadas informações sobre: condições das vítimas, uso de equipamentos de segurança, condições de estrada e veículo.

RESULTADOS:

As vítimas eram principalmente homens jovens (92%); 23% usavam a motocicleta para o trabalho (média: 8 horas por dia); 45% possuíam a motocicleta por menos de dois anos; 77% tinham habilitação para dirigir; 33% tinham menos de quatro anos de habilitação; 31% tinham feito curso de direção defensiva. Lesões graves foram identificadas em 67% dos motoristas não habilitados. Houve politraumatismo em 9% das vítimas e traumatismo craniano em 5% da população avaliada. Fraturas de membros inferiores ocorreram mais frequentemente do em membros superiores (17% contra 12%). A maioria usava capacetes (90%), mas apenas 18% usava capacete, botas e jaqueta. Dosagens positivas de álcool (7%) e drogas (14%) foram vistas e totalizaram 21% de todas as vítimas. A maioria dos acidentes ocorreu como consequência de imprudência (88%), durante o dia (67%) e sem chuva (94%).

CONCLUSÃO:

A maioria dos acidentes envolve vítimas do sexo masculino, adultos, que usam a motocicleta como meio de transporte e não consideram equipamentos de segurança, condução defensiva e o consumo de álcool e drogas fatores importantes para prevenção dos acidentes.

PALAVRAS-CHAVE:
Acidente Trânsito; Epidemiologia; Motocicleta


Mavera Edições Técnicas e Científicas Ltda Rua Professor Filadelfo Azevedo, 220, Cep: 04508-010, tel: (11) 3051 3043 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: medicalexpress@me.net.br