INTERFACE CÉREBRO-COMPUTADOR BASEADA EM COERÊNCIA ESPACIAL USANDO ATENÇÃO AUDITIVA SELETIVA

Leonardo Bonato Felix Aluizio d’Affonsêca Netto Fernando de Souza Ranaudo Antonio Mauricio Ferreira Leite Miranda de Sá Sobre os autores

O desenvolvimento de interfaces cérebro computador (BCI), com base em atenção seletiva auditiva (ASA), auxilia pacientes que não conseguem controlar voluntariamente o movimento do olho para interagir com interfaces visuais, uma vez que tais sistemas são independentes de visão.

A Coerência Espacial é técnica alternativa adequada para aplicações BCI, tal técnica é usada em eletroencefalograma (EEG) para detectar o lado, ou hemisfério, em que o sujeito está focalizando atenção. Este método leva em consideração a função de coerência e a distribuição topográfica das respostas entre os eletrodos de EEG. Neste estudo foram coletados sinais EEG de 14 homens adultos com idade entre 19 e 28 anos com aplicação de estímulos sonoros, tons em amplitude modulada (AM) com frequência de modulação e portadora 32/500 Hz na orelha esquerda e 38/2000 Hz na orelha direita. A coerência espacial foi usada em um sistema BCI on-line com ASSR modulada pela atenção seletiva auditiva. Neste trabalho, foi abordado a taxa de transferência de informação (ITR) e os efeitos de sobreposição de janelas nas estimativas da coerência com objetivo de reduzir a duração do ensaio e aumentar a ITR. Conclui-se que a coerência espacial pode útil para detecção do foco de atenção, aplicado a BCI. As taxas de sensibilidade e ITR máximas são de 82% e 1,89 bits/min. Neste caso a melhor sensibilidade e especificidade foram obtidas com 50% de sobreposição entre as janelas nas estimativas da coerência.


Mavera Edições Técnicas e Científicas Ltda Rua Professor Filadelfo Azevedo, 220, Cep: 04508-010, tel: (11) 3051 3043 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: medicalexpress@me.net.br