PNEUMOMEDIASTINO ESPONTÂNEO NA DERMATOMIOSITE: UMA SÉRIE DE CASOS E REVISÃO DE LITERATURA

Pablo Arturo Olivo Pallo Samuel Katsuyuki Shinjo Sobre os autores

OBJETIVOS:

Descrever série de casos de pneumomediastino espontâneo em portadores de dermatomiosite e revisar a literatura.

MÉTODOS:

Trata-se de série de casos, único centro, relatando 9 pacientes com pneumomediastino e dermatomiosite definida, acompanhados de 2005 a 2017.

RESULTADOS:

A mediana da idade dos pacientes foi de 33 anos. Sintomas constitucionais estavam presentes em 88,8% dos pacientes. Houve acometimento cutâneo e pulmonar em todos os casos, acometimento das articulações em 11,1%, trato gastrointestinal em 44,4% e musculatura em 77,7% dos pacientes. Enfisema subcutâneo foi observado em 55,5% e pneumotórax em 11,1%, respectivamente. A fraqueza muscular foi observada em 77,7% dos casos, com um nível médio de creatinofosfoquinase sérica de 124U/L. Com base nos resultados da revisão da literatura, a análise geral mostrou que: os fatores de risco associados ao pneumomediastino espontâneo foram: história de pneumopatia intersticial, níveis normais ou baixos de enzimas musculares, uso prévio de glicocorticoide sistêmico; >50% dos pacientes tiveram enfisema subcutâneo; houve alta mortalidade como consequência da gravidade da doença pulmonar intersticial.

CONCLUSÕES:

Nossa série de casos revelou que o pneumomediastino é uma complicação rara na dermatomiosite e que ocorre em pacientes com história de pneumopatia intersticial e pode ser acompanhada por enfisema subcutâneo e pneumotórax.

PALAVRAS-CHAVE:
Dermatomiosite; miosite; pneumomediastino; pneumopatia


Mavera Edições Técnicas e Científicas Ltda Rua Professor Filadelfo Azevedo, 220, Cep: 04508-010, tel: (11) 3051 3043 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: medicalexpress@me.net.br