Childhood restless legs syndrome

Jose Carlos Pereira Jr. Márcia Pradella-Hallinan Rosana Cardoso Alves Sobre os autores

RESUMO

TEMA:

Os últimos 20 anos testemunharam maior conscientização médica sobre síndrome das pernas inquietas (doença de Willis-Ekbom) entre adultos e crianças. No entanto, permanece uma entidade mórbida subdiagnosticada e subtratada. O diagnóstico baseia-se exclusivamente sobre a história descrita pelos pacientes em suas próprias palavras. Crianças que nao podem descrever adequadamente seus sintomas representam uma dificuldade. Para contornar isso, instituíram-se, como alternativas diagnósticas, síndrome das pernas inquietas provável e possível.

OBJETIVO:

Esta revisão tem como objetivo enfatizar a pediatras gerais o conceito de que, entre as crianças, síndrome das pernas inquietas não é apenas comum, mas também tem o potencial de prejudicar a qualidade de vida dos pacientes afetados e de seus cuidadores.

MÉTODO:

Foi realizada na base de dados do Medline-PubMed uma busca de artigos datados a partir de 1 de Janeiro de 2008 até 31 de dezembro de 2013. Artigos relevantes anteriores a 2008 também foram levantados. Palavras-chave utilizadas foram: "restless legs syndrome and/or restless legs syndrome children". O banco de dados e páginas em Português Google Scholar também foram investigados. Procuramos o tema também em vários livros de texto relevantes. Adicionamos nossa experiência pessoal à literatura publicada.

CONCLUSÃO:

Observou-se que a síndrome das pernas inquietas e comum em crianças. e seu diagnóstico requer conhecimento e intuição por parte do pediatra.

Mavera Edições Técnicas e Científicas Ltda Rua Professor Filadelfo Azevedo, 220, Cep: 04508-010, tel: (11) 3051 3043 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: medicalexpress@me.net.br