MedicalExpress, Volume: 3, Issue: 5, Published: 2016
  • Cognitive-behavioral therapy for schizophrenia: an overview on efficacy, recent trends and neurobiological findings Review

    Candida, Maristela; Campos, Carlos; Monteiro, Bárbara; Rocha, Nuno Barbosa F.; Paes, Flávia; Nardi, António Egídio; Machado, Sérgio

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: A terapia cognitivo-comportamental (TCC) tem sido recomendada em diversas guidelines internacionais como a intervenção psicoterapêutica padrão de ouro para pacientes com esquizofrenia. Esta revisão tem como objetivo fornecer uma visão global sobre os avanços recentes da TCC na esquizofrenia. MÉTODOS: Para esta revisão narrativa foi realizada uma busca eletrônica na PubMed/MEDLINE, Web of Science e Cochrane Database utilizando as palavras-chave: "schizophrenia", "psychosis", "cognitive-behavioral therapy", "CBT" e "psychotherapy". RESULTADOS: Várias revisões sistemáticas suportam a eficácia da TCC na redução a curto e longo prazo dos sintomas positivos e negativos da esquizofrenia. Na última década, a TCC tem sido aplicada a indivíduos com alto risco de psicose, sendo também exploradas abordagens inovadoras na sua utilização (curta duração, web-based, autogestão). Redes neurais responsáveis por funções cognitivas de nível superior têm sido associadas a respostas positivas após TCC para esquizofrenia. Existe ainda evidência preliminar que a TCC promove a ativação de zonas pré-frontais responsáveis pela modulação top-down face a ameaças sociais. CONCLUSÃO: Na última década, a TCC para esquizofrenia tem explorado novos desfechos, intervindo em populações agudas e pré-clínicas e utilizado métodos alternativos para alcançar mais pacientes e reduzir custos O perfil neurocognitivo dos pacientes aparenta ter um papel crítico na resposta ao tratamento, pelo que combinar a TCC com reabilitação cognitiva poderá potenciar os seus efeitos terapêuticos. Apesar da TCC ser uma prática recomendada para a esquizofrenia, estudos futuros usando protocolos inovadores e explorando preditores e desfechos relacionados com o cérebro poderão possibilitar que esta intervenção seja mais eficaz, personalizável e alcance o máximo número de pacientes possível.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Cognitive Behavioral Therapy (CBT) has been recommended by several international guidelines as the gold-standard treatment to address the needs of patients with schizophrenia. This review provides an overview on recent advances regarding CBT for schizophrenia. METHODS: An electronic search was performed on PubMed/MEDLINE, Web of Science and Cochrane Database, using the key-words: "schizophrenia", "psychosis", "cognitive-behavioral therapy", "CBT" and "psychotherapy". RESULTS: Numerous systematic reviews support the immediate and long-term efficacy of Cognitive Behavioral Therapy to reduce positive and negative symptoms in patients with schizophrenia. In the last decade, CBT for schizophrenia has been applied to clinical high-risk subjects and delivered using innovative approaches (low intensity, web-based and self-guided). Brain regions and networks which support high-level cognitive functions have been associated with CBT responsiveness. There is preliminary evidence indicating that CBT induces a prefrontal dependent increase in the top-down modulation of social threat activation. CONCLUSION: In the last decade, CBT for schizophrenia has explored new treatment outcomes, targeted acute and pre-clinical populations and provided alternative methods to reach more patients and reduce intervention costs. The patients' neurocognitive profile seems to play a critical role in treatment response and combining CBT with cognitive remediation may allow to enhance therapeutic effects. Although CBT for schizophrenia is widely established as a gold-standard practice, future studies using innovative CBT protocols, exploring brain-related predictors and treatment outcomes may allow this intervention to be more effective, personalized and to reach a wider number of patients.
  • Exercise and non-exercise aerobic power prediction models using six-minute walk test Original Research

    Raso, Vagner; Matsudo, Sandra Marcela Mahecha; Santana, Marcos Gonçalves de; Boscolo, Rita Aurélia; Viana, Valter Antônio Rocha; Grassmann, Viviane; Tufik, Sergio; Mello, Marco Túlio de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: O teste de caminhada de seis minutos (TC6M) é uma estrategia simples e de baixo custo operacional que objetivamente mede a aptidão cardiorrespiratória de indivíduos com diferentes condições de saúde. Nosso objetivo foi desenvolver equações de predição da potência aeróbica em homens idosos saudáveis usando o TC6M. MÉTODOS: Foram medidos a composição corporal (massa corporal [MC], índice de massa corporal [BMI], porcentagem de gordura [%G]) e potência aeróbica de pico através de teste cardiopulmonar de exercício máximo (velocidade, frequência cardíaca [FC] e consumo de oxigênio [VO2] no limiar anaeróbico e no pico]) e através do TC6M (distancia [D], produto massa corporal x distância, FC e VO2de pico) em 76 idosos saudáveis com idade entre 65 e 80 anos (69.1 ± 0.3 anos). RESULTADOS: Foram observadas correlações significativas para VO2pico no TC6M em função do produto MCxD (R = 0,75, P < 0,0005), MC (R = 0,56, P < 0,0005), D (R = 0,43, P = 0,0004) e FC máxima (R = 0,37, P = 0,001). A correlacionou-se significativamente com %G (R = -0,43, P = 0,005), IMC (R = -0,36, P = 0,021) e idade (R = -0,31, P < 0,045), enquanto que a MCxD correlacionou-se com MC (R = 0,86, P < 0,005). A inclusão da MCxD aumentou o R 2 de 0,65 para 0,74 e diminuiu o erro padrão da estimativa (EPE) gerando a equação (R = 0,86, EPE = 182,1 mL·min-1, P < 0,0005) para a predição do VO2peak: VO2peak = 962,2 + (0,037 x MCxD) + (8,565 x FC máxima). Foi também gerado um modelo preditivo não dependente de exercício através de regressão univariada, mas não múltipla. A %G (R=0,43, EPE = 702,2 m, P < 0,005) gerou o melhor modelo para a predição da distancia, i.e., distancia = 702,2 - (3,067 x %G). CONCLUSÃO: Nossas modelos de predição parecem estimar precisamente o VO2pico de idosos saudáveis, especialmente quando a MCxD é considerada.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVE: A simple, low-cost approach commonly used to objectively analyze the cardiorespiratory fitness of individuals with different health conditions is the six-minute walk test (6-MWT). Our objective was to develop peak aerobic power prediction using the six-minute walk test in healthy older men. METHODS: We measured body composition (body mass [BM], body mass index [BMI], fat percentage [FAT]) and peak aerobic power breath-by-breath during cardiopulmonary exercise testing (CPET [velocity, heart rate [HR] and VO2 at the anaerobic threshold and peak]) and a 6-MWT (distance [D], weight by distance [WxD], HR and oxygen consumption [VO2] at peak) in 76 healthy older men aged 65 to 80 years (69.1 ± 0.3 yrs-old). RESULTS: We observed significant correlations for VO2peak during the 6-MWT as a function of WxD (R = 0.75, P < 0.0005), BM (R = 0.56, P < 0.0005), D (R = 0.43, P = 0.0004) and maximum HR (R = 0.37, P = 0.001). Distance correlated significantly with FAT (R = -0.43, P = 0.005), BMI (R = -0.36, P = 0.021) and age (R = -0.31, P < 0.045), whereas WxD correlated with BM (R = 0.86, P<0.005).The inclusion of WxD increased the R2 from 0.65 to 0.74 and decreased the estimative error while yielding the following equation (R = 0.86, standard error of the estimate (SEE) = 182.1 mL•min-1, P < 0.0005) to predict VO2peak: VO2peak = 962.2 + (0.037 x WxD) + (8.565 x maximum HR). A non-exercise model was obtained by univariate regressions but not multiple regressions. The FAT (R = 0.43, SEE = 702.2 m, P < 0.005) yielded the best model for predicting distance, i.e., distance = 702.2 - (3.067 x FAT). CONCLUSION: Our prediction model seems to accurately estimate VO2peak in healthy older men primarily when WxD is considered.
  • Involvement of beta absolute power in motor areas after hand immobilization: An EEG study Original Research

    Machado, Dionis; França, Jadna Helena dos Santos; Teixeira, Silmar; Bastos, Victor Hugo do Vale; Cagy, Maurício; Sá Filho, Alberto Souza de; Machado, Sérgio; Velasques, Bruna; Ribeiro, Pedro

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi analisar mudanças na potencia absoluta da banda beta em áreas corticais, antes e depois de uma condição de imobilização da mão por 48 horas. MÉTODO: Quinze voluntários saudáveis, com idades entre 20 e 30 anos, foram submetidos à avaliação EEG antes e depois da imobilização, durante a execução de uma tarefa motora desencadeada por um estímulo visual. RESULTADOS: A análise estatística revelou que a imobilização da mão causou mudanças em áreas corticais. Um aumento significativo na potencia absoluta da banda beta foi encontrado após imobilização da mão nos eletrodos Fp2 (F (1,3823) = 4,147; p = 0,042), C3 (F (1,3563) = 5,005; p = 0,025) e P4 (F (1,3290) = 5,114; p = 0,024). No C4 eletrodo (F (1,3657) = 11,858; p = 0,001) uma diminuição da potencia absoluta da banda beta ocorreu após imobilização da mão. CONCLUSÃO: A imobilização da mão predominante, mesmo para 48 horas, é suficiente para causar alterações corticais que afetam o planejamento movimento. Tais mudanças podem representar uma estratégia cortical para fornecer alterações corticais em hemisfério contralateral devido à imobilização. Mais estudos são necessários para entender as mudanças corticais devido a imobilização da mão e planejamento do movimento, especialmente considerando quanto tempo de imobilização é necessário para promover essas mudanças.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: The purpose of this study was to analyze changes in beta band absolute power in cortical areas, before and after a condition of hand immobilization for 48 hours. METHOD: Fifteen healthy volunteers, aged between 20 and 30, were submitted to EEG assessment before and after immobilization, while performing a motor task triggered by a visual stimulus. RESULTS: Statistical analysis revealed that hand immobilization caused changes in cortical areas. Significant increases in beta band absolute power were found after hand immobilization at electrodes Fp2, C3 and P4. In contrast, at electrode C4 a decrease in beta band absolute power occurred after hand immobilization. CONCLUSION: Predominant hand immobilization, even for 48 hours, is sufficient to cause cortical changes that affect movement planning. Such changes may represent a cortical strategy to supply cortical changes in contralateral hemisphere due to immobilization. Further studies are necessary to understand cortical changes due to hand immobilization and movement planning, especially considering how much time of immobilization is necessary to promote such changes.
  • Gamma absolute power reveals activation of motor areas after hand immobilization Original Research

    Machado, Dionis; França, Jadna Helena dos Santos; Teixeira, Silmar; Bastos, Victor Hugo do Vale; Santos, Rayele Pricila Moreira dos; Cagy, Maurício; Machado, Sergio; Velasques, Bruna; Ribeiro, Pedro

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi analisar mudanças na potência absoluta da banda gamma em áreas corticais motoras, antes e depois de uma condição de imobilização da mão por 48 horas. MÉTODO: Quinze voluntários saudáveis, com idades entre 20 e 30 anos, foram submetidos a avaliação eletroencefalográfica antes e depois da imobilização, durante a execução de uma tarefa motora desencadeada por um estímulo visual. Uma análise de variância com dois fatores (ANOVA two-way) foi empregada para investigar o fator momento (antes e depois do estímulo visual) e o fator condição (antes e depois da imobilização). RESULTADOS: Um aumento significativo na potencia absoluta da banda gamma foi encontrado após imobilização da mão nos elétrodos (ou derivações) F3, F4, FZ, C3, C4 e Cz. CONCLUSÃO: Estes resultados revelam que as oscilações na banda gama podem ser uma estratégia cortical para resolver o efeito de menor ativação devido à restrição de movimento. Um melhor conhecimento do funcionamento de áreas corticais motoras após uma condição de imobilização pode orientar estratégias mais eficazes na reabilitação.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To analyze changes in gamma band absolute power in motor cortical areas, before and after a condition of hand immobilization for 48 hours. METHOD: Fifteen healthy volunteers, aged between 20 and 30, were submitted to EEG assessment before and after 48 hours of immobilization of the dominant hand, while performing a motor task triggered by a visual stimulus. A two-way repeated measures ANOVA with two within-group factors (moment x condition), each one with two levels (before vs. after visual stimuli; before vs. after 48-hour HI, respectively) was used to test for changes in beta band absolute power. RESULTS: Statistical analysis revealed that hand immobilization caused changes in cortical areas. A significant increase in gamma band absolute power was found after hand immobilization at electrodes F3 (p = 0.001) at F4 (p = 0.001) and at Fz (p = 0.001), at C3 (p = 0.001), C4 (p = 0.001) and Cz (p = 0.001). CONCLUSION: These results reveal that oscillations of the gamma band can be a cortical strategy to solve the effect of less activation due to movement restriction. Knowledge of the functioning of motor cortical areas after a condition of immobilization can lead to more effective strategies in rehabilitation.
  • Chaotic analysis of heart rate dynamics after an exercise with flexible pole Original Research

    Antonio, Ana M. S.; Garner, David M.; Raimundo, Rodrigo D.; Abreu, Luiz Carlos de; Navega, Marcelo T.; Valenti, Vitor E.

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: Exercícios com uma barra flexível têm sido usados na prática clínica para a reabilitação do membro superior. No entanto, os seus efeitos agudos sobre a regulação autonômica cardíaca não estão bem esclarecidas. OBJETIVO: Avaliar os efeitos agudos do exercício com barra flexível sobre o comportamento complexo da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). MÉTODO: Foram investigadas 32 voluntárias saudáveis com idades entre 18 e 25 anos que realizaram uma sessão de exercício com barra flexível. A VFC foi analisada 10 minutos antes e 10 minutos imediatamente depois do exercício. RESULTADOS: Os exercícios com a barra flexível não alteraram significativamente os domínios de tempo e frequência de VFC. Análise não-linear da VFC através da Dimensão Fractal Higuchi mostra que a mesma não foi significativamente alterada durante a recuperação do exercício em relação ao controle pré-exercício. CONCLUSÃO: O exercício com a barra flexível não alterou profundamente o comportamento caótico da dinâmica da frequência cardíaca. Isto é vantajoso para a avaliação de níveis de tratamento de reabilitação necessário em tais pacientes; e sua suscetibilidade a doenças dinâmicas.

    Abstract in English:

    INTRODUCTION: Exercises with a flexible pole have been applied in clinical practice for upper limb rehabilitation. Nevertheless, its acute effects on cardiac autonomic regulation are unclear. OBJECTIVE: To evaluate the acute effects of exercise with flexible pole on complex behavior of heart rate variability (HRV). METHOD: We investigated 32 healthy female volunteers aged between 18 and 25 years who performed a session of exercise with a flexible pole. HRV was analyzed 10 minutes before and 10 minutes immediately after the exercise. RESULTS: Exercises with a flexible pole did not significantly change time and frequency domain indices of HRV. Non-linear analysis of HRV through the Higuchi Fractal Dimension was not significantly changed during recovery from exercise compared to the control reading at rest. CONCLUSION: Exercises with the flexible pole were unable to acutely change chaotic behavior of heart rate dynamics. This is advantageous for assessments of levels of rehabilitative treatment required in such patients; and their susceptibility to dynamical diseases.
  • Journal Impact Factors for the year-after the next can be objectively predicted Brief Communication

    Rocha-e-Silva, Mauricio

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Determinar se tendências de variação Fator Impacto podem ser objetivamente definidas para o ano seguinte ao ano corrente. MÉTODO: Curvas para citações/documento foram construídas para artigos publicados nos dois anos anteriores ao ano em curso (ANO-1 e ANO-2) e suas citações no ano corrente (Janeiro a Outubro). Curvas separadas forma construídas para cada ano. Um parâmetro designado ÍNDICE R foi definido e calculado para uma amostra aleatória de 100 revistas com Fatores de Impacto entre 1 e 3. RESULTADOS: O ÍNDICE R distribui-se de forma normal, com aderência limítrofe à distribuição de Gauss. Observou-se um valor médio para ÍNDICE R = 0,60 ± 0,19. CONCLUSÃO: Como hipótese de trabalho, sugere-se que o ÍNDICE R pode indicar uma tendência futura do Fator de Impacto.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To determine whether trends of Journal Impact factor variation can be objectively predicted for the year after next. METHOD: Curves for citations/document have been constructed for articles published in the two years previous to the current year (YEAR-1 and YEAR-2) and their citations in the current (unfinished year). Separate curves were constructed for YEAR-1 and YEAR-2. A parameter named INDEX R has been defined. INDEX R was calculated for a randomly selected sample of 100 journals with Impact Factors in the 1 - 3 range. RESULTS: INDEX R was found to distribute in a quasi-normal manner, with a borderline adherence to the Gauss distribution (0.10 > p > 0.05). A mean value of 0.60 ± 0.19 was observed. CONCLUSION: As a working hypothesis, it is suggested that INDEX R may indicate a trend for the Impact Factor to occur for the year-after (2017), to be published in the summer of 2018.
Mavera Edições Técnicas e Científicas Ltda Rua Professor Filadelfo Azevedo, 220, Cep: 04508-010, tel: (11) 3051 3043 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: medicalexpress@me.net.br