MedicalExpress, Volume: 4, Issue: 6, Published: 2017
  • How to talk to the patient about obesity Editorial

    Kain, Zeev N.
  • The role of p16 as putative biomarker for cervical neoplasia: A controversial issue? Original Research

    Gonçalves, Jessica E.S.; Andrade, Cecilia Vianna de; Russomano, Fabio B; Nuovo, Gerard J; Amaro-Filho, Sergio M; Carvalho, Maria OO; Nicol, Alcina Frederica

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: A proteína p16 tem sido estudada como um biomarcador potencialmente específico de lesões cervicais precursoras e como uma forma de diferenciar as lesões parecidas com Neoplasia intra-epitelial cervical (NIC). Contudo existem várias controvérsias sobre a utilização de p16 como um biomarcador prognóstico e como uma ferramenta para o diagnóstico de câncer cervical e de lesões pré-câncer. O objetivo deste estudo foi a revisão de dados científicos por pares de bases, relacionados com a utilização da p16 e suas controvérsias. MÉTODOS: O estudo foi projetado como uma revisão da literatura das publicações do Medline/PubMed que avaliam o significado clínico, diagnóstico ou prognóstico do p16 em lesões de NIC e no câncer cervical no período de janeiro de 2009 a junho de 2017. RESULTADOS: o uso do p16 como um marcador prognóstico ainda não é confiável, apesar de que a p16 poderia ser uma ferramenta útil para o diagnóstico em lesões de NIC com morfologia indeterminada. Além disso, a p16 parece ser um marcador específico de infecção por HPV de alto risco oncogênico. CONCLUSÃO: A presente revisão mostra a potencial utilidade da proteína p16, bem como os inconvenientes para uso clínico-patológico e diagnóstico no câncer cervical. Contudo são necessários mais estudos para fundamentar o papel da p16 em conjunto com os outros biomarcadores mais sensíveis e específicos para diagnosticar NIC e prever a sua progressão.

    Abstract in English:

    INTRODUCTION: Protein p16 has been extensively studied as a potential biomarker for precursor lesions to distinguish cervical Intraepithelial neoplasia (CIN) from their mimics. However, the use of p16 as prognostic biomarker for diagnosis of cervical cancer and precancer is controversial. This study focuses on the assessment of peer-reviewed scientific data related to the use of p16 to predict disease severity and its controversies. METHODS: We reviewed publications in MEDLINE/PubMed assessing the clinical, diagnostic and prognostic significance of p16 in CIN and cervical cancer; we included publications from 2009 to June 2017. RESULTS: The use of p16 as a prognostic marker is still unreliable, although it could be a useful tool for diagnosis of Cervical Intraepithelial Neoplasia lesions with undetermined morphology. Moreover, p16 appears to be a specific marker of high-risk oncogenic HPV infection. CONCLUSION: This review shows the potential utility and drawbacks of p16 for clinical practice and the diagnosis of cervical cancer. Further studies are required to substantiate the role of p16 in conjunction with other more sensitive and specific biomarkers for diagnosing CIN and predicting its progression.
  • Running economy in elite soccer and futsal players: differences among positions on the field Original Research

    Santos-Silva, Paulo Roberto; Greve, Júlia Maria D´Andrea; Pedrinelli, André

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Determinar a Economia de Corrida numa grande amostra de jogadores de futebol e futsal de elite em diferentes posições do campo. METODOS: Os jogadores foram subdivididos em três subgrupos: futebol (jogadores de defesa, meio-campistas e atacantes) e futsal (jogadores de defesa, alas e pivôs). Foram 129 jogadores de futebol e 72 jogadores de futsal, que competem nas respectivas primeiras divisões do Brasil. Os jogadores foram submetidos a teste de esforço em esteira (8,4 km-1.h+1,2km-1.h a cada dois minutos) até a exaustão. Consumo máximo de oxigênio, limiares ventilatórios e Economia de Corrida foram registrados por análise de troca gasosa respiratória. A Economia de Corrida foi determinada por interpolação utilizando as velocidades dos limiares ventilatórios 1 e 2 e o consume de oxigênio nas duas velocidades. RESULTADOS: Os valores de Economia de Corrida entre as posições nos dois esportes foram os seguintes: Futebol, jogadores de defesa (222,7±16,7mL.kg-1.km-1), meio-campistas (227±19,9mL.kg-1.km-1), e atacantes (219,8±17,2mL.kg-1.km-1). Futsal, jogadores de defesa (198,5±10,8mL.kg-1.km-1), alas (196,9±16,2mL.kg-1.km-1), e pivôs (190,5±11,8mL.kg-1.km-1). Não foram encontradas diferenças significativas entre as três posições em ambos os esportes. A Economia de Corrida dos jogadores de futsal foi 12,5% melhor do que dos jogadores de futebol. Neste estudo, os jogadores da posição pivô no futsal tiveram os melhores valores de Economia de Corrida (custo de oxigênio mais baixo). Embora o consumo máximo de oxigênio (VO2max) e o limiar ventilatório 2 (LV2) fosse maior nos jogadores de futebol, a Economia de Consumo foi pior. Esta correlacionou-se positivamente com o VO2 no LV2 em ambos os esportes e em todas as posições CONCLUSÃO: Futsal tem melhor Economia de Consumo do que futebol. O presente estudo aponta a importância dos índices Economia de Consumo no plano de treinamento físico dos atletas.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To determine running economy in a large sample of elite soccer and futsal players to obtain benchmarks in different positions. METHODS: Running Economy is the energy demand at a submaximal running velocity. Players were divided into 6 subgroups. Soccer: defenders, midfielders, and strikers; futsal: defenders, wingers, and pivots. Elite soccer players (n=129) and elite futsal players n=72 performed an incremental running test starting at 8.4 km.h-1 with increments of 1.2 km.h-1 every two minutes on a treadmill until exhaustion. Running Economy was determined by interpolation between ventilatory thresholds 1 and 2 (VT1 and VT2). RESULTS: Running Economy (measured as mL.kg-1.km-1) was compared between the playing positions in the two team sports. In soccer, running economy was 222.7 (defenders), 227.0 (midfielders), and 219.8 (strikers) mL.kg-1.km-1, respectively. In futsal, the corresponding values were 198.5 (defenders), 196.9 (wingers), and 190.5 (pivots) mL.kg-1.km-1, respectively. We no found significantly differences between the three positions in both sports. The Running Economy of futsal players was 12.5% better than that of soccer players. Running Economy correlated positively with oxygen uptake at VT2 in both sports and in all positions. CONCLUSION: Futsal players exhibited better Running Economy than soccer players; this should be considered as a factor in the athlete's training plan.
  • Effectiveness of lidocaine patches for pain treatment after total knee arthroplasty Original Research

    Sadigursky, David; Oliveira, Mariana de Castro; Macedo, João Gilberto Gomes; Costa, Francisco Roque Paim; Azi, Matheus Lemos; Alencar, Daniel Figueiredo

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: A terapia analgésica eficaz no pós-operatório de artroplastia total do joelho é imprescindível para bons resultados cirúrgicos. A tendência atual é a de se utilizar o tratamento multimodal, no qual a utilização de emplastros com lidocaína como terapia adjuvante tem papel crescente e relevante. Investigar os potenciais benefícios da associação do emplastro com lidocaína ao esquema terapêutico básico de analgesia para o alívio da dor durante o período pós-operatório de artroplastia total de joelho. MÉTODO: Foi realizado um estudo de coorte retrospectivo cuja população foi a de pacientes submetidos a artroplastia total do joelho, divididos em dois grupos com 24 integrantes em cada, acompanhados por um período de 28 dias. RESULTADOS: Durante o pós-operatório analisado a dor foi menos intensa nos pacientes que utilizaram os emplastros com lidocaína. Nesses mesmos pacientes, as doses de opióides necessárias para controlar a dor foram menores em 15 dos 28 dias analisados. A frequência relativa de náuseas foi maior no grupo que não utilizou a terapia adjuvante. Predominaram os pacientes com mais de 70 anos e o gênero feminino. CONCLUSÃO: O tratamento adjuvante após a artroplastia total do joelho utilizando emplastros com lidocaína mostrou ser eficaz na redução da dor e diminuição do uso de opióides no período analisado, constituindo um bom incremento para a terapia analgésica multimodal.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Effective analgesic therapy in the postoperative period of total knee arthroplasty is essential for good surgical outcomes. The current trend is to use multimodal treatment, in which the use of patches with lidocaine as adjuvant therapy has an increasingly relevant role. OBJECTIVE: To investigate the potential benefits of lidocaine patch association with the basic analgesia regimen for pain relief during the postoperative period of total knee arthroplasty. METHOD: A retrospective cohort study was performed , with a total of 24 patients in each group, who underwent total knee arthroplasty. Pain levels using a visual analogue scale and opioid intake were controlled from the immediate postoperative to the end of a 28-day interval. RESULTS: During the postoperative period, pain was less intense in patients who used lidocaine patches. In these same patients, the doses of opioids needed to control pain were lower in 15 of the 28 days analyzed. The relative frequency of nausea was higher in the group that did not use adjuvant therapy. Patients older than 70 years and females predominated. CONCLUSION: Adjuvant treatment after total knee arthroplasty using lidocaine patches was effective in reducing pain and decreasing the use of opioids in the period analyzed, and represents a good addition to multimodal analgesic therapy.
  • Involvement of rest diastolic arterial pressure in autonomic heart rate recovery from exercise in normotensive men Original Research

    Gomes, Rayana L.; Vanderlei, Luiz Carlos M.; Vanderlei, Franciele M.; Garner, David M.; Raimundo, Rodrigo D.; Abreu, Luiz Carlos de; Valenti, Vitor E.

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: A pressão arterial de repouso demonstrou estar associada à mortalidade cardiovascular. O controle autonômico da frequência cardíaca durante a recuperação pós-exercício é estimado para detetar mudanças no sistema cardiovascular, porque tais mudanças podem levar a doenças cardiovasculares. Avaliamos o envolvimento da pressão arterial diastólica de repouso (PAD) na dinâmica da frequência cardíaca após o exercício em homens normalmente ativos fisicamente normotensos. MÉTODO: Avaliamos homens saudáveis e fisicamente ativos com idades compreendidas entre os 18 e os 22 anos divididos em dois grupos desiguais: PAD de relaxamento G1 entre 80 e 90 mmHg (n=11) e PAD <80mmHg (n=24). Os voluntários realizaram exercícios físicos em uma esteira com intensidade equivalente a 60% da Vmax. A recuperação da frequência cardíaca no primeiro (HRR1) e terceiro (HRR3) minuto após o exercício foi medida e a variação da frequência cardíaca (VFC) foi examinada no domínio do tempo e da frequência. Além disso, realizamos a análise quantitativa da trama de Poincaré. A VFC foi registrada nas seguintes fases: os períodos de 10 minutos antes do exercício, durante o exercício e os períodos de 60 minutos após o exercício. RESULTADOS: Não encontramos diferença significativa entre G1 e G2 em relação às alterações da VFC durante o exercício. O G2 apresentou uma recuperação tardia dos índices SDNN, RMSSD, RRTri, LF, HF, LF/HF, SD1 e SD2 durante a recuperação do exercício. HRR1 e HRR3 foi maior no G2. CONCLUSÃO: Homens normais e fisicamente ativos com PAD entre 80 e 90 mmHg apresentaram RHE mais rápida e recuperação mais acelerada do controle autonômico da freqüência cardíaca após o exercício aeróbio.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Rest arterial pressure has been shown to be associated with cardiovascular mortality. Autonomic heart rate control during recovery from exercise is estimated to detect changes in cardiovascular system, which may lead to cardiovascular diseases. We assessed the involvement of rest diastolic arterial pressure (DAP) on heart rate dynamics after exercise in normotensive physically active men. METHOD: We evaluated healthy physically active men aged 18 to 22 years old divided into two unequal groups: G1- rest DAP between 80 and 90 mmHg (N=11) and G2- rest DAP < 80mmHg (N=24). Volunteers performed physical exercise on a treadmill with intensity equivalent to 60% of Vmax. Heart rate recovery in the first (HRR1) and third (HRR3) minute after exercise were measured and heart rate variability (HRV) was examined in the time and frequency domain. Additionally, we performed the quantitative analysis of the Poincaré plot. HRV was recorded in the following phases: the 10-minute period before exercise, during exercise and the 60 minute period after exercise. RESULTS: We found no significant difference between G1 and G2 concerning HRV changes during exercise. The G2 group exhibited a delayed recovery of SDNN, RMSSD, RRTri, LF, HF, LF/HF, SD1 and SD2 indices during recovery from exercise. HRR1 and HRR3 was greater in the G2 group. CONCLUSION: Normotensive physically active men with DAP between 80 and 90 mmHg presented faster heart rate recovery and an accelerated recovery of heart rate autonomic control after aerobic exercise.
  • Walking economy and aerobic power in Parkinson's disease after endurance exercise training: A pilot study Rapid Communication

    Greve, Júlia Maria D´Andrea; Santos-Silva, Paulo Roberto; Speciali, Danielli S

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Verificar o efeito de um programa de treinamento físico aeróbio em estágios intermediários da doença de Parkinson (PD). MÉTODOS: Os pacientes eram duas mulheres e sete homens com PD, com idade entre 56 e 74 anos, classificados como estágios Hoehn e Yahr 2 a 2,5. O estudo foi concebido como um ensaio piloto aberto de longo prazo durante três meses de treinamento supervisionado e realizado em esteira ergométrica. As avaliações da troca gasosa pelo teste de exercício cardiopulmonar foram realizadas antes do início do estudo (teste 1) e após três meses (teste 2). A determinação da economia de caminhada (taxa de consumo de oxigênio durante a marcha) foi medida entre as velocidades do primeiro e do segundo limiar (LV1 e LV2) e do consumo de oxigênio (VO2) entre as duas velocidades por interpolação. RESULTADOS: Não foram observadas alterações (P = 0,153) para o consumo máximo de oxigênio (VO2max: 26,7 vs. 24,2 mL.kg-1.min-1) após o período de intervenção. A economia de caminhada foi 23% maior (P <0,001) após três meses de treinamento físico aeróbio (273,4 vs. 209,4 mL.kg-1.km-1, ES = 0.99, muito alto). CONCLUSÃO: Evidências deste estudo piloto em indivíduos com DP sugerem que os ganhos na economia de caminhada podem ocorrer com um programa de treinamento de "endurance" aeróbica na esteira sem ganho na potência aeróbia, mas que positivamente pode reduzir o gasto de energia das atividades da vida diária nesses pacientes.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To verify the effect of an endurance exercise program in middle stages of Parkinson's disease. METHODS: The patients were two women and seven men with Parkinson's disease, aged 56 to 74 years, classified at Hoehn and Yahr stages 2 to 2.5. The study was designed as an open long-term pilot trial over three months of supervised treadmill exercise training. Cardiopulmonary exercise test evaluations were performed before the start of the study (test 1) and after three months (test 2). The main outcome measure was walking economy (i.e., the rate of oxygen consumption during gait) measured between VT1 and VT2 speeds and Oxygen consumption (VO2). RESULTS: No changes (p=0.551) were observed for maximal oxygen uptake (VO2max, 24.6 vs 23.6 mL.kg-1.min-1) between tests. The walking economy was 20% better (p<0.001) after three months of aerobic endurance training (266.7 vs 212.6 mL.kg-1.km-1, pre- vs. post-training); the Cohen's "d" effect size (ES) was 0.99, a very large effect. CONCLUSION: Evidence from this pilot study in individuals with Parkinson's disease suggests that gains in walking economy occurs with a treadmill-training program without gain in aerobic power, but which may positively reduce the energy expenditure of activities of daily living in these patients.
  • The influence of glycerol upon L. reuteri activity against enteropathogens Rapid Communication

    Etchebehere, Marina Camargo; Piveta, Cristiane; Levy, Carlos E.

    Abstract in Portuguese:

    CONTEXTO: Os probióticos que contêm L. reuteri são populares para tratar e prevenir infecções bacterianas do trato gastrointestinal. L. reuteri produz reuterina, um antibiótico que inibe bactérias gram-negativas. A produção de reuterina depende da presença de quantidades adequadas de glicerol, cuja fermentação resulta na produção do antibiótico. Embora L. reuteri esteja normalmente presente no sistema GI, apenas pequenas quantidades de glicerol estão geralmente disponíveis; portanto, a produção de reuterina pode não ocorrer o que poderia reduzir a eficácia do suplemento probiótico. Nosso objetivo é identificar as concentrações mínimas de glicerol necessárias para que L. reuteri exerça um efeito inibitório nas enterobacteriaceas enteropatogênicas. MÉTODO: 108 CFU de L. reuteri DSM17938 (Colikids®, Ache, Brasil / BioGaia, Suécia) cresceu com concentrações variáveis de glicerol (0,05-5%). Foram inoculadas 106 UFC de E. coli (CDC0126 / INCQS / FIOCRUZ), Shigella flexneri (ATCC / 120022), S. enterica (ATCC6539) e Y. enterocolitica (ATCC9610) com L. reuteri nas diferentes concentrações de glicerol. Cada enterobacteria e glicerol 5% sem culturas de L. reuteri foram utilizadas como grupos de controle positivo. RESULTADOS: Todas as bactérias foram completamente inibidas em maiores concentrações de glicerol (0.2-5%) e cresceram em concentrações mais baixas (0.05-0.1%). CONCLUSÃO: L. reuteri requer pelo menos 0,2% de glicerol para inibir completamente o crescimento de enterobacteria. Essas descobertas preliminares podem influenciar o método atual de uso de suplementos de probióticos. A atividade antibiótica de L. reuteri pode ter potencial uso clínico contra importantes enteropatógenos.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Probiotics containing L. reuteri are popular for treating and preventing bacterial gastrointestinal infections. L. reuteri, produces reuterin, an antibiotic that inhibits gram-negative bacteria. Reuterin production is the result of glycerol fermentation by L reuteri. Although L. reuteri is normally present in the gastrointestinal system, only small amounts of glycerol are usually available; therefore, the production of reuterin may not occur and this could reduce the effectiveness of the probiotic supplement. Our objective is to identify the minimum concentrations of glycerol required for L. reuteri to exert an inhibitory effect on enteropathogenic enterobacteriaceae. METHOD: Samples containing 10(8) colony forming units (CFU) of L. reuteri DSM17938 (Colikids®, Ache, Brazil/BioGaia, Sweden) were grown with varying concentrations of glycerol (0.05-5%). 10(6) CFU of E.coli (CDC0126/INCQS/FIOCRUZ), Shigella flexneri (ATCC/120022), S. enterica (ATCC6539) and Y. enterocolitica (ATCC9610) were inoculated with L. reuteri in the different glycerol concentrations. Each enterobacteria and glycerol 5% without L. reuteri cultures were used as positive control groups. RESULTS: All bacteria were completely inhibited at higher ranges of glycerol concentrations (0.2-5%) and grew at lower concentrations (0.05-0.1%). CONCLUSION: L. reuteri requires at least 0.2% of glycerol to completely inhibit enterobacterial growth. These preliminary findings may influence the current method of use of probiotic supplements. The antibiotic activity of L. reuteri may have potential clinical use against important enteropathogens.
Mavera Edições Técnicas e Científicas Ltda Rua Professor Filadelfo Azevedo, 220, Cep: 04508-010, tel: (11) 3051 3043 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: medicalexpress@me.net.br