Resistência de populações de Aedes aegypti (L.) (Diptera: Culicidae) ao organofosforado temefós na Paraíba

Resistance of Aedes aegypti (L.) (Diptera: Culicidae) populations to organophosphates temephos in the Paraíba State, Brazil

Eduardo B. Beserra Carlos R.M. Fernandes Maiene de F. C. de Queiroga Francisco P. de Castro Jr. Sobre os autores

Relatos da resistência de Aedes aegypti (L.) ao temefós em vários estados brasileiros, justificou esta pesquisa que teve por objetivo verificar e caracterizar a resistência ao temefós de populações de A. aegypti da Paraíba. A resistência ao temefós foi avaliada e caracterizada a partir da dose diagnóstica de 0,012 mg/l, e de curvas de concentração-mortalidade. Os dados de mortalidade nas concentrações múltiplas foram submetidos à análise de Probit, sendo as razões de resistências calculadas a partir das CL50s das populações resistentes e da CL50 da população suscetível de laboratório. Todas as populações de A. aegypti mostraram-se resistentes ao temefós. A população do Sítio Piabas com RR = 4,0 apresentou baixa resistência, as populações de Campina Grande com RR = 6,0, Lagoa do Mato com RR = 9,3 e Capim de Cheiro com RR = 9,0 apresentaram moderada resistência, e Boqueirão com RR = 11,0, Brejo dos Santos com RR = 16,6 e Itaporanga com RR = 15,6 mostraram média resistência ao temefós. Os resultados confirmam a necessidade contínua de um programa de monitoramento e manejo da resistência de A. aegypti na Paraíba.

Aedini; vetor; controle químico; suscetibilidade


Sociedade Entomológica do Brasil Sociedade Entomológica do Brasil, R. Harry Prochet, 55, 86047-040 Londrina PR Brasil, Tel.: (55 43) 3342 3987 - Londrina - PR - Brazil
E-mail: editor@seb.org.br