Convivialidade imperial: o que a prática jurídica espanhola medieval pode nos ensinar sobre a América Latina colonial

KAREN GRAUBART Sobre o autor

RESUMO

Monarcas ibéricos medievais e do início da era moderna governavam por meio de uma delegação competitiva de certas formas de jurisdição. Isso criou uma forma tensa de convivência cotidiana, na qual os membros do grupo estavam muito cientes de aspectos das leis de outros grupos. O quadro analítico da convivialidade revela as maneiras pelas quais o consenso tinha que ser constantemente renegociado nas múltiplas dinâmicas de grupo, em vez de imposto ou alcançado.

PALAVRAS-CHAVE:
direito; repúblicas; povos indígenas

Centro Brasileiro de Análise e Planejamento Rua Morgado de Mateus, 615, CEP: 04015-902 São Paulo/SP, Brasil, Tel: (11) 5574-0399, Fax: (11) 5574-5928 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: novosestudos@cebrap.org.br