Estrutura do mercado de trabalho metropolitano na região sul do Brasil, em 1995 e em 2005

Armando Vaz Sampaio

Para melhor compreender as transições que ocorrem no mercado de trabalho, é importante considerar os fluxos de estar empregado, desempregado e fora do mercado de trabalho e as probabilidades envolvidas em função de variáveis socioeconômicas e geográficas. O modelo econométrico utilizado foi o multinomial logit, em que se observou que há diferença de gênero com respeito a estar ocupado e fora do mercado de trabalho, sendo que, para a primeira situação, a probabilidade é maior para o homem e, para a segunda situação, é menor. Verificou-se ainda relação positiva e decrescente entre idade e probabilidade de estar ocupado e relação negativa e decrescente entre idade e possibilidade de estar fora do mercado de trabalho. No que diz respeito à escolaridade, foi encontrada relação positiva sobre a probabilidade de estar ocupado. Ao comparar os anos de 1995 e 2005, verifica-se que a chance de estar desempregado foi maior em 2005.

desemprego; multinomial logit; transição no mercado de trabalho


Nova Economia FACE-UFMG, Av. Antônio Carlos, 6627, Belo Horizonte, MG, 31270-901, Tel.: +55 31 3409 7070, Fax: +55 31 3409 7062 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: ne@face.ufmg.br