Diet and ecomorphological relationships of an endemic, species-poor fish assemblage in a stream in the Iguaçu National Park

Mayara Pereira Neves Rosilene Luciana Delariva Luciano Lazzarini Wolff Sobre os autores

Este estudo teve como objetivos investigar as relações morfológicas e alimentares de uma assembleia de peixes com fauna endêmica e de baixa riqueza de espécies. Os peixes foram amostrados trimestralmente entre setembro de 2011 a julho de 2012, através da técnica da pesca elétrica. Foram obtidas as medidas morfométricas que possibilitaram os cálculos dos índices ecomorfológicos e analisados os conteúdos estomacais de 419 indivíduos, pertencentes a sete espécies, através do método volumétrico. Os principais itens alimentares consumidos pela assembleia de peixes foram detrito, insetos aquáticos e terrestres e outros invertebrados aquáticos. Observou-se baixos valores de amplitude de nicho trófico e de sobreposição alimentar entre a maioria das espécies. Os escores da PCA, indicaram a ocorrência de três ecomorfotipos. O eixo CP1 segregou em um extremo espécies com corpo deprimido dorso-ventralmente, pedúnculo caudal longo e as nadadeiras desenvolvidas, enquanto no outro extremo, espécies com corpos e pedúnculos comprimidos, área dos olhos e das nadadeiras anais relativamente maiores. Por outro lado, o eixo CP2 segregou espécies com corpos mais alongados, bocas ventralmente oblíquas. Através do Teste de Mantel verificou-se relação significativa entre a dieta e a morfologia. Assim, os principais padrões tróficos e ecomorfológicos verificados sugerem que a baixa riqueza, não repercutiu no alargamento do nicho trófico das espécies ou na inexistência de algum dos principais grupos ecomorfológicos.


Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br