Centromochlus meridionalis, a new catfish species from the southern Amazonian limits, Mato Grosso State, Brazil (Siluriformes: Auchenipteridae)

Luisa Maria Sarmento-Soares Fernando G. Cabeceira Lucélia Nobre Carvalho Jansen Zuanon Alberto Akama Sobre os autores

Centromochlus abriga atualmente onze espécies, sendo o gênero mais problemático dentre os Centromochlinae, incluindo táxons morfologicamente heterogêneos. As espécies de Centromochlus apresentam uma ampla área de distribuição no norte da América do Sul. Centromochlus meridionalis, espécie nova, é descrita para as cabeceiras do rio Teles Pires, formador do rio Tapajós, Mato Grosso, Brasil, e representa um dos registros mais ao sul de um bagre centromoclíneo para os riachos da Amazônia meridional. Centromochlus meridionalis é prontamente distinguido de todos os seus congêneres, pelo diâmetro orbital pequeno (em relação ao comprimento da cabeça), e ainda pela combinação da ausência de primeira placa nucal, margem anterior do espinho da nadadeira dorsal lisa, seis raios ramificados na nadadeira anal, sete pares de costelas e 34 vértebras. São bagres de pequeno porte com adultos entre 33 e 61 mm de comprimento padrão. A nadadeira anal de machos sexualmente maduros é conspicuamente modificada, na qual o terceiro raio indiviso é muito largo, cerca do dobro da espessura do primeiro raio ramificado. O registro desta espécie nova ocorre em uma região fortemente ameaçada por alterações ambientais decorrentes da expansão de atividades agropecuárias na Amazônia Brasileira, a qual coloca esta espécie em uma situação incerta quanto ao estado de conservação da sua população natural.


Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br