Revision of the Neotropical trahiras of the Hoplias lacerdae species-group (Ostariophysi: Characiformes: Erythrinidae) with descriptions of two new species

Osvaldo T. Oyakawa George M. T. Mattox Sobre os autores

Hoplias lacerdae foi descrita originalmente do rio Ribeira de Iguape, Iporanga, São Paulo. O grupo Hoplias lacerdae foi definido como um conjunto de espécies para abrigar as traíras geralmente de grande porte, com as margens mediais dos dentários dispostas paralelamente e sem dentes no basi-hial, em oposição às traíras do grupo Hoplias malabaricus, cujas margens mediais dos dentários convergem em direção à sínfise mandibular e possuem dentes no basi-hial. A revisão taxonômica do grupo baseada em dados merísticos e morfométricos identificou cinco espécies distintas: Hoplias lacerdae distribuída nos rios Ribeira de Iguape e Uruguai; H. intermedius no rio São Francisco, alto rio Paraná e rio Doce; H. brasiliensis nos rios costeiros da drenagem Atlântica, desde o rio Paraguaçu até o rio Jequitinhonha; H. australis espécie nova, endêmica ao rio Uruguai; e H. curupira espécie nova no norte da América do Sul, incluindo os rios Negro, Trombetas, Tapajós, Xingu, Tocantins e Capim na bacia Amazônica; alto rio Orinoco próximo ao rio Casiquiare (Venezuela) e rios costeiros da Guiana e Suriname. São designados um lectótipo para Hoplias intermedius e um neótipo para H. brasiliensis.


Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br