Expressed sequence tags in venomous tissue of Scorpaena plumieri (Scorpaeniformes: Scorpaenidae)

Fábio L. S. Costa Maria E. De Lima Adriano C. Pimenta Suely G. Figueiredo Evanguedes Kalapothakis Carlos E. Salas Sobre os autores

Espécies da família Scorpaenidae são responsáveis por acidentes e mortes esporádicas ao longo da costa que habitam. A espécie Scorpaena plumieri desta família povoam a costa Leste e Nordeste do Brasil, causando envenenamento humano caracterizado por sintomas locais e sistêmicos. Em modelos experimentais animais a peçonha induz cardiotoxicidade, efeitos hipotensivos e alterações nas vias aéreas respiratórias. Como primeiro passo para identificar os componentes da peçonha foram isolados os mRNA das glândulas do peixe para produzir uma biblioteca de cDNAs. Esse artigo descreve o sequenciamento parcial de 356 transcritos das glândulas de S. plumieri. Análises em bancos de dados (BLAST) dos transcritos demonstraram que 30% eram sequências desconhecidas, 17% proteínas hipotéticas, 17% relacionadas às enzimas do metabolismo, 14% pertenciam a funções de transdução de sinais e os demais grupos (7-8%) formados por genes relacionados com a expressão de proteínas, proteínas regulatórias e estruturais. Um número considerável destes EST não foi encontrado em bases de dados disponíveis, sugerindo a existência de novas proteínas e/ou funções ainda a serem descobertas. Ao fazer um barrido da biblioteca com anticorpos produzidos contra uma fração das lectinas do veneno de S. plumieri, identificamos vários clones, cuja sequência de DNA mostram semelhanças com lectinas encontradas em peixes. A análise in silicodestes clones confirmam a identidade destas moléculas na glândula de peçonha de S. plumieri.


Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br