Effect of water temperature and prey concentrations on initial development of Lophiosilurus alexandri Steindachner, 1876 (Siluriformes: Pseudopimelodidae), a freshwater fish

Rodrigo Takata Walisson de Souza e Silva Deliane Cristina Costa Reinaldo Melillo Filho Ronald Kennedy Luz Sobre os autores

O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos da temperatura da água e concentrações de presas (náuplios de Artemia) no desenvolvimento inicial de larvas de Lophiosilurus alexandri. O experimento foi conduzido em esquema fatorial 4 x 2, com quatro temperaturas da água (23, 26, 29 and 32 °C), duas concentrações de presas (P700 e P1.300) e três réplicas. A quantidade de alimento ofertado aumentou durante os 15 dias de experimento. Ao final do experimento a sobrevivência e o fator de condição foram afetados apenas pela concentração de presas, sendo que a maior concentração proporcionou médias superiores para as variáveis mencionadas. O comprimento total (CT) e a taxa de crescimento específico foram influenciados separadamente pelos fatores temperatura e concentração de presa, sem interação entre os fatores, e o peso individual das larvas apresentou interação entre os fatores estudados. Em geral, o aumento da temperatura (de 23 para 32 °C) promoveu o crescimento e o ganho em nitrogênio nas larvas de L alexandri. Para o CT, a temperatura ótima ficou em 31,4 e 31,0 °C para P700 e P1.300, respectivamente. Médias semelhantes do peso individual e ganho em nitrogênio foram observadas nos animais cultivados a 23 °C em ambos os níveis de concentração de presas. Nas demais temperaturas, o nível de P1.300 levou a um maior ganho em peso para as larvas de L. alexandri. Desta forma, conclui-se que o desenvolvimento inicial das larvas de L. alexandri é afetado por ambos os fatores estudados, e temperaturas entre 29-32 °C combinados ao maior nível de concentração de presas são as melhores opções para maximizar o desenvolvimento das larvas e o ganho em nitrogênio. Em adição, esse é o primeiro resultado sobre a incorporação de nitrogênio em larvas de peixes neotropicais.


Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br